Biodiversidade, Biotecnologia e Conservação Genética em Desenvolvimento Local

Reginaldo Brito da Costa

Resumo


O Brasil é considerado o país detentor da maior diversidade biológica do Planeta, e o atual momentode conscientização, nacional e internacional, mostra a necessidade da conservação e uso desse capital biológico.Neste artigo, os autores se propõem a analisar de modo interdisciplinar a relação entre o chamado “capitalnatural” e o seu papel no processo de desenvolvimento local no Estado de Mato Grosso do Sul. São abordadostemas de algumas áreas de conhecimento sobre a biodiversidade e biotecnologia que poderiam, e deveriam,ser considerados quando se discutem medidas conservacionistas, pensando tanto na preservação in-situcomo ex-situ das espécies da fauna e flora, como também na fixação do homem no território e no uso sustentadodos ecossistemas.

Palavras-chave


Biodiversidade; Biotecnologia; Desenvolvimento Local.

Texto completo:

PDF

Referências


ALPERIN, R. Callithrix argentata (Linnaeus, 1771): Considerações taxonômicas e descrição de subespécie nova. Bol. Mus. Emílio Goeldi ser Zool, v. 9, p. 317-328, 1993.

ARAÚJO, S. A. Pantanal–Hidrovia Paraguai–Paraná. 1996. Http://www.geocites.com/rainforest [27/07/00].

ÁVILA, V.F. Pressupostos para formação educacional em Desenvolvimento Local. In: Interações. Campo Grande, 2000.

BOISIER, S. El desarrollo territorial a partir de la construccion de capital sinergetico. ILPES, Caderno # 29. Santiago de Chile, 1982. p. 1-12.

BOURLEGAT, C. A. LE. Ordem local como força interna de desenvolvimento. In: Interações. Campo Grande, 2000.

BRAND, A. O impacto da perda da terra sobre a tradição Kaiowá/Guarani: os difíceis caminhos da Palavra. Tese de Doutorado. Porto alegre, PUC-RS, 1997.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Amazônia Legal. Relatório Nacional para a Convenção sobre a Diversidade Biológica. 1998a.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente: CDB, p. 11. 1998b. Http://www.mma.gov.br/. [25/07/00].

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente: recursos hídricos e da Amazônia legal, 1998c. Http:// www.mma.gov.br/ [25/07/00].

BRASIL. Embrapa-Recursos Genéticos e Biotecnologia. 1999. Http://www.cenargen.embrapa.br/biotec [15/07/00].

BUCHER, H. H. et al. Hidrovia: Uma Análise ambiental da via fluvial Paraguai-Paraná. São Paulo, NUPAUB-USP, 1994.

CORRÊA, L. S. História e Fronteira: O Sul de Mato Grosso 1870-1920. Campo Grande, UCDB, 1999.

CORRÊA, V.B. Fronteiras Oeste. Campo Grande, UFMS, 1999.

COSTA, R. B.; RESENDE, M. D. V.; ARAUJO, A. J.;

GONÇALVES, P. S. & MARTINS, A. L. M. Genotypeenvironment interaction and number of test sites for genetic improvement of rubber trees (Hevea) in São Paulo State, Brazil. Genetic and Molecular Biology, v. 23, n. 1, p. 179-187, 2000.

CUGHLIN, M. D. Using the Merck-Inbio Agreement to Clarify the Convention on Biological Diversity. Columbia Journal of Transnational Law, v. 31, p. 337, 1993.

DIAS, B. F. de S. A implementação da Convenção sobre Diversidade Biológica no Brasil: desafios e oportunidades. 2000. Http//www.bdt.org.br/publicações/padct/ cap1/Bráulio. [ 19/07/00

DI STASI, L. C. Plantas medicinais: arte e ciência. São Paulo, Unesp, 1996.

FERRARI, S. F. & LOPES, M. A. A new species of marmoset, genus Callithrix E 1777 (Callitrichidae, Primates), from western Brazilian Amazonia. Goldiana Zool., v. 12, p. 1-3, 1992.

FONSECA, G. A. B. & AGUIAR, L. M. S. Enfoques Interdisciplinares para a Conservação da Biodiversidade. In: Anais da Conferência Internacional: Abordagens Interdisciplinares para a Conservação da Biodiversidade e Dinâmica do Uso da Terra no Novo Mundo. Belo Horizonte, p. 35-40, 1995.

HERSHKOVITS, P. Titis, New World monkeys of genus Callicebus (Cebidae, Platyrrhini): A preliminary taxonomic review. Fieldina Zool. New Ser., v. 5, p. 1-109. 1990.

LORINI, M. L. & PERSSON, V. G. Uma nova espécie de Leontopithecus Lesson 1840, do sul do Brasil (Primates, Callitrichidae). Bol. Mus. Nac. Rio de Janeiro nova ser Zoologia, v. 338, p. 1-14, 1990. Ministerio del Ambiente y los Recursos Naturales de Venezuela. Riverwoods Field Laboratory. Diagnóstico integral georeferenciado del Refugio de Fauna Silvestre Cuare y sus areas de influencia. Caracas, Dirección General Sectorial de Fauna/Florida Center for Environmental Studies, 2000.

MITTERMEIER, R. A.; SCHWARZ, M. & AYRES, J. M. A new species of marmoset, genus Callithrix E 1777 (Callitrichidae, Primates), from the Rio Maués region, state of Amazonas, Central Brasilian Amazonia. Goldiana Zool, v. 14, p. 1-17, 1992.

MITTERMEIER, R. A. & BOWLER, I. A. The Global Environmental facility and biodiversity conservation: lessons to date and suggestions for future action. Biodiversity and Conservation, v. 2, p. 637-655, 1993.

MITTERMEIER, R. A.; GIL, P. R. & MITTERMEIER, C. G. Megadiversity: Earth’s Biologically Wealthiest Nations. Mexico: Cemex, Agr. Sierra Madre, 1997.

MITTERMEIER, R. A.; MYERS, N.; GIL, P. R. & MITTERMEIER, C. G. Hotspots: Earth’s Biologically Richest and Most Endangered Terrestrial Ecoregions. Mexico: Cemex/Conservation International, 1999.

REBORATTI, C. Población, biodiversidad y uso de la tierra em Argentina. In: Anais da Conferência Internacional: Abordagens Interdisciplinares para a Conservação da Biodiversidade e Dinâmica do Uso da Terra no Novo Mundo. Belo Horizonte, p. 41-58, 1995.

REHM, H-J.; PRÄVE, P. Biotechnology. History, Processes and Products. In: PRÄVE, P. et al. (eds.). Basic Biotechnology: a student’s guide. Weinheim, VCH Publishers, 1987. p. 3-14.

ROBINSON, J. G. & REDFORD, K. H. Neotropical wildlife use and conservation. Chicago, University of Chicago Press, 1991.

RUBIN, S. M.; FISH, S. C. Biodiversity Prospecting: using innovative contractual provisions to foster ethnobotanical knowledge. Colorado Journal of Internacional Environmental Law and Policy, v. 5, n. 1, p. 23-58, 1994.

RYLANDS, B. ; MITTERMEIER, R. A. & RODRIGUEZLUNA, E. Conservation of Neotropical Primates: threatened species and an analysis of primate diversity by country and region. Folia Primatologica, v. 68, p. 134-160, 1997.

SANTOS, M. M. & SAMPAIO, M. F. N. O. Banco de Dados Tropicais (BDT). Estratégia Nacional de Diversidade Biológica. Relatório Sobre a Análise dos Artigos 12 e 18 da Convenção da Diversidade Biológica. Grupo de Trabalho Temático 5 (GTT5). Out. de 1998. Http://www.bdt.org.br/publicações/politica/gtt/gtt5. [21/07/00].

THOMAS, K. O homem e o mundo natural. São Paulo, Companhia das Letras, 1988.

TIERA, P. Pantanal. A emergência do novo. Revista Teoria e Debate. Fundação Perseu Abramo, n. 43, p. 4-12, 2000.

VIANA, V. M. Conservação da Biodiversidade de fragmentos de florestas tropicais em paisagens intensivamente cultivadas. In: Anais da Conferência Internacional: Abordagens Interdisciplinares para a Conservação da Biodiversidade e Dinâmica do Uso da Terra no Novo Mundo. Belo Horizonte, p. 135-154, 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/interações.v1i1.611

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)