A agricultura orgânica ou ecológica e a sustentabilidade da agricultura

Antonia Railda Roel

Resumo


A industrialização da agricultura resultou em redução dos lucros de atividades agrícolas, desastresambientais, exclusão do homem do campo, assim como em produção de alimentos com resíduos nocivos à saúdehumana. A agroecologia bane o uso de produtos químicos sintéticos e propõe resguardar o ambiente de agressões,produzir alimentos sem contaminantes, diminuir os custos de produção, aumentar a oferta de emprego e evitar,assim, o êxodo rural. Essa proposta aumenta as chances de se tornar o sistema agrícola sustentável e mostra-secomo a mais adequada a regiões em desenvolvimento.

Palavras-chave


Agricultura orgânica; Agricultura ecológica; Agricultura sustentável.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTIERI, M. A. Agroecologia: as bases científicas da agricultura alternativa. Rio de Janeiro: PTA/FASE, 1989.

ALTIERI, M. A.; MASERA, O. Desenvolvimento rural sustentável na américa latina: construindo de baixo para cima. In: ALMEIDA, A.; NAVARRO, Z. (org.) Reconstruindo a agricultura: idéias e ideais na perspectiva do Desenvolvimento Rural Sustentável. 2. ed. Porto Alegre: UFRGS, 1998, p. 72-105.

BONILLA, J. A. Fundamentos da agricultura ecológica: sobrevivência e qualidade de vida. São Paulo: Nobel, 1992.

BURG, I. C.; MAYER, P. H. Alternativas ecológicas para prevenção e controle de pragas e doenças. Francisco Beltrão: Grafit, 1999.

CARSON, R. Primavera silenciosa. 2. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1969. 305 p.

CHARBOUSSOU, F. Plantas doentes pelo uso de agrotóxicos: a teoria da trofobiose. Porto Alegre: L&PM, 1987.

COLBORN, T.; DUNANOSKI, D.; PETERSON MYERS, J. O futuro roubado. Porto Alegre: L&PM, 1997.

EHLERS, E. Agricultura Sustentável: origens e perspectivas de um novo paradigma. 2. ed. Guaíba: Agropecuária, 1999.

HODGES, R. D. Quem precisa afinal de fertilizantes inorgânicos? Revista Brasileira de Tecnologia, Brasília, v. 4, n. 4, p. 24-34, jul./ago. 1983.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – Censos Demográficos de 2000.

MEIRELLES, L. Produção e comercialização de Hortaliças orgânicas. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 1, n. 1, p. 205-210, 1997. (Suplemento).

ODALI-RÍMOLI, A. et al. Interações, Campo Grande, UCDB, n. 1, p. 21-30, out. 2000.

PASCHOAL, A. D. Produção orgânica de alimentos. Agricultura sustentável para os séculos XX e XXI. Piracicaba: Adilson Paschoal, 1994.

PASCHOAL, A. O ônus do modelo agrícola industrial. Revista Brasileira de Tecnologia, Brasília, v. 14, n. 1, p. 17- 27, jan./fev.1983.

ROEL, A. R. Utilização de plantas com propriedades inseticidas: uma contribuição para o desenvolvimento rural sustentável. In: Interações, Campo Grande, UCDB, n. 2, p. 43-50, mar. 2001.

RÜEGG, E. F. et al. Impacto dos agrotóxicos: sobre o ambiente, a saúde e a sociedade. São Paulo: Ícone, 1991. SIMIONOV, N. Sobre la energética del futuro: in la sociedad y el Medio Ambiente. Moscou: Progresso, 1981.

OKUDA, T. Cresce o mercado de produtos orgânicos. In: O Estado de São Paulo, p. 6, 22 out. 1997. (Suplemento Agrícola).

UNESP RURAL. Agricultura alternativa, Jaboticabal, UNESP, n. 12, v. 2, p. 4-10, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/interacoes.v3i4.578

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1984-042X (versão online)
ISSN 1518-7012 (versão impressa, até v. 16, n. 1, jan./jun. 2015)