Perspectivas da economia criativa e do desenvolvimento local na Rota Bioceânica

Thiago Andrade Asato, Heitor Romero Marques, Rodrigo Mussi Buzarquis, Pedro Pereira Borges

Resumo


O presente artigo de revisão bibliográfica, objetiva caracterizar a Rota Bioceânica na perspectiva da economia criativa e do desenvolvimento local. Tal rota terá 2,2 mil km entre Campo Grande e Antofagasta. No roteiro da Rota denota-se a passagem por 12 cidades. Um tratado já firmado diz respeito a uma ponte ligando Porto Murtinho a Carmelo Peralta no Paraguai. Viés importante é o turístico da Rota. Pela diversidade de atrações nos quatro países, a potencialidade para o desenvolvimento turístico é imensa, o planejamento deve envolver o poder público, setor privado e comunidades locais. A ideia de desenvolvimento corresponde à ação de desvelamento, crescimento, desabrochar de algo, comportando variadas locuções a exemplo de local, social, econômico, político, territorial, comunitário, sustentável, endógeno, exógeno, no local, horizontal, vertical e humano, entre outros. A economia criativa têm sua origem na criatividade individual, habilidade e talento e têm um potencial de riqueza e criação de empregos através da geração e exploração da propriedade intelectual.


Palavras-chave


Rota Bioceânica; Desenvolvimento local; Turismo; Economia criativa

Texto completo:

PDF

Referências


BORGES, Pedro Pereira, MARTINS, Murilo Araujo. Função social do IPTU e desenvolvimento local. A responsabilidade social da propriedade. Novas edições acadêmicas. Is a trademark of international book Market servisse, ltd., member of Omni Scriptum Publishing Group. Beau Bassin, 2018.

BRUNDTLAND, Gro Harlem. Nosso futuro comum: comissão mundial sobre meio ambiente e desenvolvimento. 2.ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1991.

BUARQUE, Sergio José Cavalcanti. Construindo o desenvolvimento local sustentável. Metodologia de planejamento. 4.ed. Rio de Janeiro: Garamond, 2008.

CAVOL, Claudio. Paraguai deve investir US$ 700 milhões para pavimentar região do Chaco e viabilizar rota bioceânica. 3 de setembro de 2017. Disponível em: http://www.setlogms.org.br/noticias/paraguai/paraguai-deve-investir-us-700-milhoes-para-pavimentar-regiao-do-chaco-e-viabilizar-rota-bioceanica-2845.html. Acesso em: 20 mar. 2019.

CREATIVE NOVA SCOTIA LEADERSHIP COUNCIL (The). Creative Economy Literature Review. Nova Scotia: Halifax, 2012.

GOULART, Sueli; VIEIRA, Marcelo Milano Falcão, CARVALHO, Cristina Amélia. Universidades e desenvolvimento local - uma abordagem institucional. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, 2005.

LEY ORGÁNICA DEPARTAMENTAL de la República del Paraguay.

LEY ORGÁNICA MUNICIPAL de la República del Paraguay.

LIMA, Maria Margareth Escobar Ribas. Ciclos econômicos e produção arquitetônica em Porto Murtinho. Campo Grande: Life, 2013.

MADEIRA, Mariana Gonçalves. Economia criativa: implicações e desafios para a política externa brasileira. Brasília: FUNAG, 2014.

MINISTÉRIO DA CULTURA. Plano da Secretaria da Economia Criativa 2011 - 2014. Brasília: MINC, 2011.

OLIVEIRA, Francisco de. Aproximação do enigma: o que quer dizer desenvolvimento local? Revista Polis, São Paulo, Programa de Gestão Pública e Cidadania/EAESP/GGV, 2001.

PARAGUAY. Constitución Nacional de la República del Paraguay. Año 1992.

PAULETTI, Albertina M. Migraciones un desafio a fé. In: CSEM. Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios. Migrações contemporâneas: desafio à vida, à cultura e à fé. Goiânia, GO: Redentoristas, 2000.

SACHS, Wolfgang (Ed.). Dicionário do desenvolvimento: guia para o conhecimento como poder. Tradutores: Vera Lúcia M. Joscelyne, Susana de Gyalokay e Jaime A. Clasen. Petrópolis: Vozes, 2000.

SETLOG/MS. Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística de MS. Rota bioceânica injetará R$ 200 milhões na economia de MS no primeiro ano. Disponível em: http://www.setlogms.org.br/noticias/rota-bioceanica/rota-bioceanica-injetara-r-200-milhoes-na-economia-de-ms-no-primeiro-ano-3147.html. Acesso em: 20 abr. 2019

STP. SEAM. Secretaría del Ambiente. Secretaría Técnica de Planificación del Desarrollo Económico y Social. Guía para la Elaboración de los Planes de Ordenamiento Urbano y Territorial, 2018

STP. SEAM. Secretaría del Ambiente. Secretaría Técnica de Planificación del Desarrollo Económico y Social. Plan Marco Nacional de Desarrollo y de Ordenamiento Territorial del Paraguay (PMNDOT), 2011.

STP. Secretaría Técnica de Planificación del Desarrollo Económico y Social. Plan Nacional de Desarrollo del Paraguay para el horizonte 2030 (PND 2030). 2014.

TRESSERRAS, Juan J. El uso del patrimonio cultural para el turismo cultural: una mirada desde la comunidad para el desarrollo endógeno basado en un turismo sostenible y responsable. Ponencia. Anais… SEMINARIO INTERNACIONAL EL PATRIMONIO CULTURAL, UN APORTE AL DESARROLLO ENDÓGENO, Universidad Andina Simón Bolívar - UASB, Quito, noviembre 2013.

TRONCOSO, Claudia Alejandra; ALMIRÓN, Analia. Turismo y patrimonio. Hacia una relectura de sus relaciones. Aportes y Transferencias, v. 9, n. 1, p. 56-74, 2005.

UNCTAD. Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolviment. Relatório de Comércio e Desenvolvimento 2012. Disponível em: https://unctad.org/en/PublicationsLibrary/tdr2012_en.pdf. Acesso em: 10 abr. 2019.

UNCTAD. Creative Economy Outlook and Country Profiles. Trends in international trade in creative industries. United Nations publications, 2015.

VERHELST, Thierry G. O direito à diferença Sul Norte: Identidades culturais e desenvolvimento. Tradução: Maria Luísa César. Petrópolis: Vozes, 1992.

VIEGAS, Anderson. Em nove dias, de expedição vai percorrer 6 mil quilômetros passando por quatro países. 23 agosto 2017. Disponível em: http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/index/feed/pagina-690.html. Acesso em: 20 abr. 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v20iespecial.2559

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)