Indicadores dos serviços de abastecimento de água e esgotamento doméstico na Rota de Integração Latino-Americana

Arlinda Cantero Dorsa, Mariana Antonio de Souza Pereira, Fernando Jorge Corrêa Magalhães Filho

Resumo


A análise de desempenho dos provedores públicos e privados de saneamento inseridos na rota de integração Latino-Americana, indica que as empresas privadas superam as públicas em investimentos e produtividade, contudo ambas necessitam de serviços especializados. As correlações existentes entre os indicadores indicam que quanto maior o atendimento do serviço, maior é a tarifa cobrada, e as perdas de água afetam diretamente no faturamento. Apesar dos avanços, ainda há necessidade de melhoria nos serviços.


Palavras-chave


Corredor Bioceânico; desempenho; indicadores do saneamento; SNIS.

Texto completo:

PDF

Referências


AGARD, L.; ALEXANDER, C.; GREEN, S.; JACKSON, M.; PATEL, S.; ADESIYUN, A. Microbial quality of water supply to an urban community in Trinidad. Journal of Food Protection, p. 1297-303, 2002.

ALEGRE, H.; HIRNER, W.; BAPTISTA, J. M.; PARENA, R. Indicadores de desempenho para serviços de abastecimento de água. Tradução de Patrícia Duarte, Helena Alegre e Jaime Melo Baptista. Lisboa: IWA Publishing, 2004. (Série de Guias Técnicos, 1).

COSTA, S. A. B.; CÔRTES, L. S.; COELHO, T.; FREITAS, M. M. Indicadores em saneamento: avaliação da prestação dos serviços de água e de esgoto em minas gerais. Revista UFMG, Belo Horizonte, v. 20, n. 2, p. 334-57, jul./dez. 2013.

FAROOQ, S.; HASHMI, I.; QAZI, I.A; QAISER, S.; RASHEED, S. Monitoring of coliforms and chlorine residual in water distribution network of Rawalpindi, Pakistan. Environ Monit Assess. p. 339-47, 2008.

FONSECA, A; GABRIEL, C. F. Análise da influência da tarifação em seis indicadores operacionais e de qualidade dos serviços de abastecimento de água no Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, Rio de Janeiro, v. 20, n. 2, p. 219-24, 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Rio de Janeiro, [s.d.].

JORDÃO, E. P. Eficiência Energética em Tratamento de Esgotos. Revista DAE, São Paulo, p. 15-19, 2014. 

KIRKPATRICK, C.; PARKER, D.; ZHANG, Y. F. State versus private sector provision of water services in Africa. World Bank Economic Review, v. 20, p. 143-63, 2004.

KOLBL, J.; THEURETZBACHER-FRITZ, H.; NEUNTEUFEL, R.; PERFLER, R.; GANGL, G.; KAINZ, H.; HABERL, R. Experiences with Water Loss Pis in the Austrian Benchmarking Project. Water Loss, p.176-87, 2007.

LAMBERT A. O; MCKENZIE R. D. Practical Experience in using the Infrastructure Leakage Index. Cyprus: Paper to IWA Managing Leakage Conference, 2002.

MAGALHÃES FILHO, F. J. C.; PAULO, P. L. Abastecimento de água, esgotamento doméstico e aspectos de saúde em comunidades Quilombolas no Estado de Mato Grosso do Sul. Interações, Campo Grande, MS, v. 18, n. 2, p. 103-16, 2017.

MONTILHA, A. C. Análise da influência logística na relação comercial entre Brasil e China: estudo de novas rotas para exportação pelo pacífico. Orientador: Sérgio Daroncho. 2006. Dissertação (Graduação em Logística) – Faculdade de Tecnologia da Zona Leste, São Paulo, SP, 2006.

NOZAKI, V. T. Análise do setor de saneamento básico no Brasil. Orientador: Rudinei Toneto Junior. 2007. Dissertação (Mestrado em Economia Aplicada) - Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.

OLIVEIRA, A. L. S. Saneamento básico no Brasil: limites e possibilidades de atuação do setor privado. Orientador: Antônio Herique Pinheiro Silveira. 2004. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, 2004.

OLIVEIRA, M. G. A Ferrovia Bioceânica Paranaguá-Antofagasta e a controvérsia entre o modelo primário-exportador e o modelo desenvolvimentista. OIKOS, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, 2011.

PERARD, E. Abastecimento de água: público ou privado? Uma abordagem baseada no custo dos fundos, custos de transação, eficiência e custos políticos. In: CONFERÊNCIA SOBRE O PAPEL DO ESTADO NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. Escola de Políticas Públicas Lee Kuan Yew, Cingapura. 2007. Anais […]. Cingapura, 2007.

PERTEL, M.; AZEVEDO, J. P. S. D.; VOLSCHAN JUNIOR, I. The use of water loss index as an indicator for benchmarking: the case of Brazilian water supply state companies. Engenharia Sanitaria e Ambiental, Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, p. 159-68, 2016.

PINHEIRO, F. A. P.; SAVOIA, J. R. F.; DE ANGELO, C. F. Análise Comparativa da Atuação de Prestadores de Serviços de Saneamento Públicos e Privados no Brasil. Brazilian Business Review, v. 13, n. 1, p. 118-40, 2016.

RASERA, D; MENDES, T. G; CETRULO, T; YOSHII, M. P. C; MALHEIROS, T. F; MOREIRA, R. M; MENDIZÁBAL-CORTÉS, A. D; GUIMARÃES, E. F. Indicadores para Regulação do Saneamento em Áreas de Pobreza: Estrutura e Aplicação em Cubatão-SP, Brasil. Revista Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 4, 2017.

SCRIPTORE, J. S.; TONETO, R. J. A estrutura de provisão dos serviços de saneamento básico no Brasil: uma análise comparativa do desempenho dos provedores públicos e privados. Revista de Administração Pública, Rio de Janeioro, v. 46, n. 6, p. 1479-504, Rio de Janeiro, 2012.

SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES SOBRE SANEAMENTO (SNIS). Diagnóstico dos serviços de água e esgotos (anos-base 2008 a 2016). Brasília: Ministério das Cidades, 2016.

TONETO, R. J; SAIANI, C .C. Restrições à expansão dos investimentos no saneamento básico brasileiro. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 37, n. 4, 2006.

TSUTIYA, M. T. Abastecimento de água. 4. ed. São Paulo: Departamento de Engenharia Hidráulica da Escola Politécnica da Universidade, p. 643, 2006.

WATER ENVIRONMENT FEDERATION (WEF). Activated Sludge. Manual of practice: operations and maintenance, n. 9. WEF, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v20iespecial.2104

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)