O Caminho das Tropas Desterro-Lages e o legado patrimonial: potencialidades para o desenvolvimento do seu turismo cultural

Jonei Bauer, Ana Paula Lisboa Sohn

Resumo


Diante da importância do patrimônio cultural como fator para se pensar o planejamento de um destino turístico, o objetivo deste artigo é levantar potencialidades de atrativos turísticos da primeira rota mercantilista entre as cidades catarinenses de Florianópolis e Lages. Para o alcance do objetivo, foi realizada uma pesquisa exploratória e analítica. Fez-se uma pesquisa bibliográfica e documental para o levantamento de informações específicas sobre o território, observando vestígios históricos e patrimônios culturais. A partir desta pesquisa, são identificadas potencialidades para o planejamento e desenvolvimento do turismo na região. 


Palavras-chave


turismo cultural; planejamento do turismo; desenvolvimento local; Caminho das Tropas Desterro-Lages.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTONINI, Bianca Oliveira. A gastronomia típica da ilha de Santa Catarina: um elemento de importância para o turismo cultural. 2003. Tese (Doutorado em Turismo e Hotelaria) - Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí, 2003.

BARRETTO, Margarita. Manual de iniciação ao estudo do turismo. 17. ed. Campinas, SP: Papirus, 2006.

BAUER, Jonei. E. Sertão desconhecido: de Desterro a Lages. Portal do Rancho, 2015a. Disponível em: <http://www.portaldorancho.com.br/portal/sertao-desconhecido-de-desterro-a-lages>. Acesso em: 12 dez. 2016.

______. A memória e a memória do lugar. Portal do Rancho, 2015b. Disponível em: <http://www.portaldorancho.com.br/portal/trinta_anos_museu>. Acesso em: 18 dez. 2016.

______. Tropeirismo, patrimônio da humanidade. Portal do Rancho, 2012. Disponível em: <http://www.portaldorancho.com.br/portal/tropeirismo-patrimonio-da-humanidade>. Acesso em: 21 nov. 2016.

______. Gruta de Angelina: a Virgem Maria que em três sonhos indicou o local. Portal do Rancho, 2011. Disponível em: <http://www.portaldorancho.com.br/portal/gruta-de-angelina-a-virgem-maria-que-em-tres-sonhos-indicou-o-local>. Acesso em: 20 dez. 2016.

BECKER, Bertha K. Políticas e planejamento do turismo no Brasil. Caderno Virtual de Turismo, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 1-7, 2001.

BENI, Mário C. Análise estrutural do turismo. São Paulo: SENAC, 2001.

BRASIL. Ministério do Turismo. Turismo cultural: orientações básicas. 3. ed. Brasília: Ministério do Turismo, 2010.

BRASIL. Ministério do Turismo. Segmentação do turismo: marcos conceituais. Brasília: Ministério do Turismo, 2006.

BRÜGGEMANN, Adelson André. A sentinela isolada: o cotidiano da colônia militar de Santa Tereza (184-1883). 2013. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, 2013.

______. Soldados (in)visíveis: componentes do Exército brasileiro na colônia militar de Santa Thereza (1854-1883), província de Santa Catarina. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – ANPUH, 26. Anais... São Paulo, julho 2011.

______. Ao poente da Serra Geral. Florianópolis: UFSC, 2008.

BRUM, Nilo Bairros de. Caminhos do sul. Porto Alegre: Metrópole, 1999.

CAMARGO, Haroldo L. Patrimônio histórico e cultural. São Paulo: Aleph, 2002.

CARVALHO, Paulo; FERNANDES, João Luís. Patrimônio cultural e paisagístico: políticas intervenções e representações. Coimbra, Portugal: Universidade de Coimbra, 2012.

CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. São Paulo: Estação Liberdade/Unesp, 2001.

COELHO, Manoel J. Memória histórica da Província de Santa Catarina. Desterro: Desterrense, 1856. Disponível em: <http://fortalezas.org/midias/arquivos/1309.pdf>. Acesso em: 22 jun. 2018.

CORIOLANO, Luzia N. M. Lazer e turismo para o desenvolvimento na escala humana. Revista Lusófona de Estudos Culturais, Aveiro, Portugal, v. 1, n. 2, p. 126-41, 2013.

______. A contribuição do turismo ao desenvolvimento local. In: PORTUGUEZ, Anderson P.; SEABRA, Giovanni; QUEIROZ, Odaléia T. M. M. (Org.). Turismo, espaço e estratégias de desenvolvimento local. João Pessoa, PB: Editora Universitária da UFPB, 2012. p. 61-70.

COSTA, Carlos. Turismo e cultura: avaliação das teorias e práticas culturais do sector do turismo. Análise Social, Lisboa, Portugal, v. XL, n. 175, p. 279-95, jul. 2005.

FRÉMONT, Armand. A região, espaço vivido. Coimbra: Almedina, 1980.

FUNDAÇÃO CATARINENSE DE CULTURA. Decreto n. 5.979, de 5 de dezembro de 2002. Conjunto de Edificações - Vila Kretzer - Santa Filomena (comunidade), SC 407. Disponível em: <http://www.cultura.sc.gov.br/1409-patrimonio-cultural/bens-tombados/4383-4383-sao-pedro-de-alcantara>. Acesso em: 22 jun. 2018.

GIL, Antonio C.; OLIVA, Eduardo C.; SILVA, Edson C. Turismo e regionalidade. Revista Turismo Visão e Ação, Itajaí, SC, v. 11, n. 1, p. 92-111, jan./abr. 2009.

HAMMERL, Priscyla C.; SILVEIRA, Rogério L. L. Por um desenvolvimento turístico: o planejamento de Campos de Jordão em uma escala local/regional/global (1950-1960). TURyDES - Revista de Investigación em Turysmo y Desarrollo Local, Málaga, Espanha, v.. 6, n. 15, dez. 2013.

HENRIQUES, Cláudia. Turismo, cidade e cultura: planeamento e gestão sustentável. Lisboa: Sílabo, 2003.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS (IBGE). Censo demográfico, 2010. Disponível em: <https://censo2010.ibge.gov.br/resultados.html>. Acesso em: 22 jun. 2018.

JOCHEM, Toni V. A epopeia de uma imigração: resgate histórico da imigração. Águas Mornas, SC: Edição do Autor, 1997.

______. Pouso dos imigrantes. Florianópolis: Papa-livro, 1992.

JULIÃO, Liliana C. S. Cidade, cultura e turismo: o impacto turístico em Guimarães, capital europeia da cultura. 2012. 113p. Dissertação (Mestrado em Turismo) - Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, Portugal, 2012.

LAGE, Beatriz H. G.; MILONE, Paulo C. Turismo: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2000.

LE BOURLEGAT, Cleonice A. Ordem local como força interna de desenvolvimento. Interações – Revista Internacional de Desenvolvimento Local, Campo Grande, MS, v. 1, n. 1, p. 13-20, set. 2000.

LUZ, Aujor A. Os fanáticos: crimes e aberrações da religiosidade dos nossos caboclos. Florianópolis: Imprensa Oficial, 1952.

MARTINS, Sérgio Ricardo Oliveira. Desenvolvimento local: questões conceituais e metodológicas. Interações, Campo Grande, MS, v. 3, n. 5, p. 51-9, set. 2016.

MOLETTA, Vânia F. Turismo cultural. Porto Alegre: SEBRAE/RS, 1998.

OLIVEIRA, Antônio P. Turismo e desenvolvimento: planejamento e organização. 5. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 2005.

OLIVEIRA, Gilson B.; LIMA, José Edmílson S. Elementos endógenos do desenvolvimento regional: considerações sobre o papel da sociedade local no processo de desenvolvimento. Revista FAE, Curitiba, v. 6, n. 2, p. 29-37, maio/dez. 2003.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO (OMT). Introducción al turismo. Madrid: [s.n.], 1998.

PIAZZA, Walter F. Atlas histórico de Santa Catarina. Florianópolis: Secretaria de Educação do Estado de Santa Catarina, 1971.

PINTO-CORREIA, Teresa.; CANCELA, d’Abreu Augusto; OLIVEIRA, Rosário. Identificação de unidades de paisagem: metodologia aplicada a Portugal Continental. Finisterra - Revista Portuguesa de Geografia, v. 36, n. 72,  p. 195-206, 2001.

PINTO-CORREIA, Teresa. Sobre o abandono rural em Portuga:potenciais das amenidades das paisagens rurais no NE Alentejano. 2011. Disponível em: <http://dspace.uevora.pt/rdpc/bitstream/10174/3599/1/Apresenta%C3%A7%C3%A3o_Pinto%20Correia_Idanha%202011.pdf>. Acesso em: 21 nov. 2016.

RICHARDS, Greg. Cultural tourism - global and local perspectives. New York: The Haworth Hospitality Press, 2008

RUSCHMANN, Doris V. M. Turismo e planejamento sustentável: a proteção do meio ambiente. Campinas, SP: Papirus, 1997. (Coleção Turismo).SANTOS, Milton. Técnica, espaço, tempo: globalização e meio técnico-científico informacional. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

______. A natureza do espaço. São Paulo: Hucitec, 1996. v. 1.

______. Espaço e método. São Paulo: Nobel, 1985.

SANTOS, Roselys I. C.; ANTONINI, Bianca O. La gastronomia típica de la Isla de Santa Catarina - Brasil. Su identidad como atrativo para el turismo cultura. Estudios y Perspectivas en Turismo, Buenos Aires, Argentina, v. 13, n. 1-2, 2004.

SANTOS, Fabiano Teixeira dos. A Casa do Planalto Catarinense: arquitetura rural e urbana nos Campos de Lages, séculos XVIII e XIX. Lages, SC: Super Nova, 2015.

SÃO JOSÉ (Município). Decreto n. 18.699/2005. Decreto de Tombamento Casario construído no século XIX e início do XX. 2005a. Disponível em: <http://www.saojose.sc.gov.br/images/uploads/geral/Decretos_de_tombamento_dos_bens_hist%C3%B3ricos_do_munic%C3%ADpio.pdf>. Acesso em: 22 jun. 2018.

______. Decreto n. 18.703/2005. Decreto de Tombamento Pier do Rio Maruim. 2005b. Disponível em: <http://www.saojose.sc.gov.br/index.php/turista/pontos-turisticos/P12>. Acesso em: 22 jun. 2018.

SÃO PEDRO DE ALCÂNTARA (Município). Lei Ordinária n.. 297/2004. Tomba os Bens que Menciona e dá outras providências. Disponível em: <http://static.fecam.net.br/uploads/11/arquivos/14488_LEI_N29704.pdf>. Acesso em: 22 jun. 2018.

______. Lei Ordinária n. 011/1999. Declara Vila Kretzer Patrimônio Histórico de São Pedro da Alcântara. Disponível em: <http://static.fecam.net.br/uploads/11/arquivos/14488_LEI_N01199.pdf>. Acesso em: 22 jun. 2018.

SCHLÜTER, Regina G.; NORRILD, Juana A. Turismo y patrimonio en el siglo XXI. Buenos Aires, Argentina: Centro de Investigaciones y Estudios Turísticos, 2002.

VIANNA, Silvio L. G.; HOFFMANN, Valmir E. Classificação dos municípios catarinenses com base nos indicadores para a formação de um cluster de turismo cultural. Caderno Virtual de Turismo, Rio de Janeiro, v. 9, n. 2, p. 1-16, 2012.

WERNER, Antônio C. Caminhos da Integração Catarinense: do caminho das Tropas à rodovia BR 282. Florianópolis: Edição do autor, 2004.

WORLD TOURISM ORGANIZATION (WTO). Tourism and intangible cultural heritage, 1. ed. Madrid: UNWTO, 2012. Disponível em: <https://www.immaterieelerfgoed.nl/nl/media/inline/2017/9/14/tourism_and_intangible_cultural_heritage_unwto.pdf>. Acesso em: 22 jun. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v19i3.1677

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)