Comunidades Ribeirinhas na Amazônia: organização sociocultural e política

Talita de Melo Lira, Maria do Perpétuo Socorro Rodrigues Chaves

Resumo


O presente artigo tem como objetivo contribuir para o debate teórico sobre comunidades tradicionais na Amazônia, destacando as comunidades ribeirinhas. No meio rural amazônico, as comunidades rurais são formadas por povos/populações cujo modo de organização social é reconhecido como tradicional e partilha-se da perspectiva que as comunidades tradicionais possuem um modo de vida ligado diretamente a dinâmica da natureza.


Palavras-chave


Comunidades Tradicionais. Ribeirinhos. Organização Sociocultural.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Alfredo W. B. Terras de preto, terras de santo, terras de índio: uso comum e conflito. In: CASTRO, Edna Maria Ramos; HÉBETTE, Jean (Org.). Na trilha dos grandes projetos: modernização e conflito na Amazônia. Belém: NAEA/UFPA, 1989.

______ (Org.). Conhecimento tradicional e biodiversidade: normas vigentes e propostas. Manaus: Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual do Amazonas – UEA; Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura da Amazônia, Fundação Ford; Fundação Universidade do Amazonas, 2008. v. I. (Coleção Documentos de bolso, n. 4).

BRASIL. Decreto n. 6040, de 7 de fevereiro de 2007. Instituiu a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Diário Oficial da União, 8 fev. 2007, Seção 1, p. 316.

CHAVES, Maria R.; BARROSO, Silvana C.; LIRA, Talita M. Populações tradicionais: manejo dos recursos naturais na Amazônia. Revista Praiavermelha, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 111-122, jul./dez. 2009.

CHAVES, Maria P. S. R. Uma experiência de pesquisa-ação para gestão comunitária de tecnologias apropriadas na Amazônia: o estudo de caso do assentamento de Reforma Agrária Iporá. 2001. Tese (Doutorado em Política Científica e Tecnológica)  - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

CRUZ, Manuel M. Sítios agroflorestais na várzea do Careiro. Revista de Geografia da Universidade do Amazonas, Manaus, v. 1, n.1, p. 105-122, jan./dez.1999.

DIEGUES, Antônio Carlos Santana. O mito moderno da natureza intocada. 4. ed. São Paulo: Hucitec, 2001.

FRAXE, Therezinha et al. Os povos amazônicos: identidades e práticas culturais. In: PEREIRA, Henrique dos Santos (Org.). Pesquisa interdisciplinar em ciências do meio ambiente. Manaus: EDUA, 2009.

______. Therezinha. Cultura cabocla-ribeirinha: mitos, lendas e transculturalidade. São Paulo: Annablume, 2004.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1989.

GUSFIELD, Joseph. The community: a critical response. New York: Harper Colophon, 1975.

LARAIA, Roque. Cultura: um conceito antropológico. 12. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1999.

LEFF, Enrique. Epistemologia ambiental. Tradução de Sandra Valenzuela. Revisão técnica de Paulo Freire Vieira. São Paulo: Cortez, 2000.

MORÁN, Emilio F. A ecologia humana das populações da Amazônia. São Paulo: Vozes, 1990. (Coleção Ecologia & Ecosofia).

MOREIRA, Eidorfe. Amazônia: o conceito e a paisagem. Rio de Janeiro: Agência da SPVEA, 1960. (Coleção Araújo Lima).

NODA, Sandra et al. Utilização e apropriação das terras por agricultura familiar amazonense de várzea. In: DIEGUES, Carlos Antônio; MOREIRA, André de Castro C. (Org.). Espaços e recursos naturais de uso comum. São Paulo: Núcleo de apoio à pesquisa sobre populações humanas e áreas úmidas brasileiras, USP, 2001.

POSEY, D. A. Os Kayapó e a natureza. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v. 2, n. 12, p. 34-41, 1980.

REIS, Arthur César Ferreira. O seringal e o seringueiro. Manaus: Editora da Universidade do Amazonas, 1997.

THE WORLD CONSERVATION UNION - IUCN; UNITED NATIONS ENVIRONMENT PROGRAMME - UNEP; WORLD WIDE FUND FOR NATURE - WWF. Caring for the Earth: a strategy for sustainable living. Gland, Switzerland: IUCN/UNEP/WWF, 1991.

TÖNNIES, Ferdinand. Comunidad y sociedad. Buenos Aires: Editorial Losada, 1947.

WEBER, Max. Comunidade e sociedade como estruturas de socialização. In: FERNANDES, Florestan. Comunidade e Sociedade. São Paulo: Nacional, 1973.

 




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/1518-70122016107

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)