A “chacra” e a diversidade vegetal na Morraria em Mato Grosso

Sandro Nunes Vieira, Rodrigo Aleixo Brito de Azevedo, Maria de Fatima Barbosa Coelho, Regiane Correa de Oliveira

Resumo


O objetivo deste trabalho foi descrever unidade de manejo “chacra” e a diversidade vegetal na região de Morraria em Mato Grosso. Foram utilizadas técnicas qualitativas de observação direta e observação participativa. Os tamanhos das “chacras” não excederam a 1,5 hectares. Os informantes identificaram 109 espécies vegetais. As “chacras” tem as funções de ofertar trabalho aos idosos, otimização da mão de obra e de recursos financeiros, alternativa de alimentação e de renda para as famílias e fonte de material genético para as roças.


Palavras-chave


agricultura tradicional; diversidade agrícola; Cáceres.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, M. V. de A. El aporte del conocimento local para el desarrolo rural: un estúdio de caso sobre el uso de La biodiversidad em dos comunidades campesinas tradicionales del Estado de Mato Grosso-Brasil. 2006. 744f. Tese (Doutorado em Agroecologia, Campesinato e História) ‒ Instituto de Sociologia e Estudos Campesinos, Universidade de Córdoba, Córdoba, Espanha, 2006.

ALVES, H.S. Percepção dos agricultores em relação ao solo e seu uso, em comunidades tradicionais, da região da Morraria, Cáceres, MT. 2004. 390f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2004.

AZEVEDO, R. A. B. Descrição dos sistemas agrários de Mato Grosso - bases teóricas e critérios para descrição e análise. Cuiabá, MT, 2004. 27p. Texto produzido para disciplina de sistemas Agrícolas Tropicais.

AZEVEDO, R.A. B de.; COELHO M. F. B. Métodos de investigação do conhecimento popular sobre plantas medicinais. In: RODRIGUES, A. G. et al. Plantas medicinais e aromáticas: etnoecologia e etnofarmacologia. Viçosa: UFV, 2002.

AZEVEDO, R. A. B. de. Indicadores agronômicos em unidades de produção de agricultura familiar. 2001. 306f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) – Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2001.

AZEVEDO, R. A. B. de. Os agricultores tradicionais e a agronomia: a difícil compatibilidade dos modelos conceituais. In: COELHO, M. F. B.; COSTA Jr., P.; DOMBROSKI, J. L. D. Diversos olhares em etnobiologia, etnoecologia e plantas medicinais. Cuiabá, MT: Unicem, 2003.

BASTOS, R. Áreas de uso comum por agricultores tradicionais de comunidades da região de Morraria, Cáceres-MT. 2004. 139f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2004.

BRITO, M. A.; COELHO, M. F. B. Os quintais agroflorestais em regiões tropicais – unidades auto-sustentáveis. Revista de Agricultura Tropical, v.1, n.1, p. 7-38. 2000.

CLEMENT, C. R. 1492 and the loss of the Amazonian crop genetic resources. I. The relation between domestication and human population decline. Economic Botany, v. 53, n. 2, p. 188-202, 1999.

COSTA, M. C da. Condicionantes de procedimentos técnicos de agricultores tradicionais de três comunidades da região de Morraria, Cáceres, MT. 2004. 139f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2004.

COTTON, C. M. Ethonotany - principles and applications. Great Britain: J Wiley & Sons, 1996.

FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS (FAO). Household food security and community nutrition. 2004. Disponível em: <http://www.fao.org/es/ESN/nutrition/household_gardens_en.stm>. Acesso em: 5 mar. 2010.

GODOY, D. P. dos S. Estrutura e função dos quintais de unidades produtivas das comunidades Nossa Senhora da Guia e Santana, Cáceres - MT. 2004. 112f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2004.

HART, R. D. Conceptos basicos sobre agroecossistema. Turrialba, Costa Rica: Centro Agronómico Tropical de Investigacion e Ensenanza - CATIE, 1985.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Estudo Nacional de Despesa Familiar (ENDEF) – Tabelas de Composição de Alimentos. 2. ed. Rio de Janeiro, 1981. 213p.

LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho científico. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1985.

MADALENO, I. Urban agriculture in Belém, Brazil. Cities, v. 17, n. 1, p. 73-77, 2000.

MENDES, R. R. Manejo e uso da vegetação nativa em unidades produtivas da Comunidade Santana, Região da Morraria, Cáceres-MT.  2005.104f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2005.

MONTEIRO, R.; MONTEIRO S. T. Notas sobre metodologia de pesquisa. Cuiabá, MT: COOTRADE, 2000. 26p.

OLIVEIRA, R. C. de. Uso e manejo de recursos nos arredores das residências de camponeses: estudo de caso na região de Morraria. 2006. 166f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2006.

RAMOS, A. de A. Estratégias de ocupação do espaço e uso de recursos naturais em unidades de produção da comunidade de Santana, Cáceres-MT. 2006. 212f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) ‒ Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2006.

SANTOS A. M.; MITJA, D. Agricultura familiar e desenvolvimento local: os desafios para a sustentabilidade econômico-ecológica na comunidade de Palmares II, Parauapebas, PA. Interações, v. 13, n. 1, p. 39-48, jan./jun. 2012.

SEMEDO, R. J. C. G.; BARBOSA, R. I. Árvores frutíferas nos quintais urbanos de Boa Vista, Roraima, Amazônia brasileira. Acta Amazonica, v. 37, n. 4, p. 497-504, 2007.

TABOSA, F. J. S; TEIXEIRA, K. H.; SILVA, D. M. F.; MADALOZZO, C. L.; MAYORGA, M. I. O. Desenvolvimento local e capital social: uma leitura sobre os núcleos e arranjos produtivos do estado do Ceará. 2012. Disponível em: <http://www.sober.org.br/palestra/12/05P308.pdf>. Acesso em: 5 mar. 2015.

VIEIRA, S. N. As plantas medicinais dos quintais de Mimoso. Uma abordagem através da Educação Ambiental. 2003. 35f. (Monografia de Licenciatura em Ciências Biológicas) – Instituto de Biociências, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2003.

VIERTLER, R. B. Métodos antropológicos como ferramenta para estudos em Etnobiologia e Etnoecologia. In: AMOROZO, M .C. M.; MING, L. C.; SILVA, S. P. (Ed.). Métodos de coleta e análise de dados em Etnobiologia, Etnoecologia e disciplinas correlatas. Rio Claro: SP: UNESP/CNPq, 2002.

WINKLERPRINS, A. M. G. A. House-lot gardens in Santarém, Pará, Brazil: Linking rural with urban. Urban Ecosystems, v. 6,n. 1, p. 43-65, mar. 2002.

 




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/1984-042X-2016-v.17-n.3(04)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1984-042X (versão online)
ISSN 1518-7012 (versão impressa, até v. 16, n. 1, jan./jun. 2015)