Signos distintivos territoriais e indicação geográfica: uma avaliação de experiências com a aplicação de instrumental metodológico

Valdir Roque Dallabrida, Kelly Samantha Baukart, Walison Guinzani

Resumo


A avaliação de experiências de associativismo territorial, sob a forma de signos distintivos territoriais, como as de Indicação Geográfica, precisa centrar-se nas questões relacionadas à dinâmica territorial, às condições socioeconômicas, históricas, culturais e ambientais do território. Utilizando de forma experimental um instrumento de pesquisa, direcionado aos atores envolvidos na experiência, validou-se a metodologia e evidenciaram-se os aspectos positivos da experiência em estudo e os avanços necessários.


Palavras-chave


signos distintivos territoriais; indicação geográfica; associativismo territorial.

Texto completo:

PDF

Referências


ARANDA CAMACHO, Y. V. Productos agroalimentarios e identidade del território: un modelo de decisión para orientar la seleción de selos de origen. 2015. 325p. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) - Departamento de Economía, Sociología y Política Agrarias, Universidad de Córdoba, Espanha, 2015.

BRUCH, K. L. B. Signos distintivos de origem: entre o velho e o novo mundo vitivinícola. 2011. Tese (Doutorado em Direito) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Université Rennes I, Porto Alegre, RS; Rennes, France, 2011.

CHAMPREDONDE, M. La valorización de la tipicidad cultural y territorial de productos mediante certificaciones en países de América Latina. In: FROEHLICH, J. M. (Org.). Desenvolvimento territorial: produção, identidade e consumo. Ijuí (RS): Editora UNIJUÍ, 2012. p. 119-65.

CHAMPREDONDE, M.; CASIOROVSKI, J. G. Agregado de valor o valorización? Reflexiones a partir de denominaciones de origen en América Latina. RIVAR, Santiago do Chile, v. 3, n. 9, p. 147-72, set. 2016.

COVAS, A. A. Os territórios digitais: o decálogo da smartificação. Jornal Público, Lisboa, Portugal, 17 de fevereiro de 2018. Disponível em: https://www.publico.pt/2018/02/17/sociedade/opiniao/os-territorios-digitais-o-decalogo-da-smartificacao-1803261. Acesso em: 14 maio 2018.

DALLABRIDA, V. R. Valorização do território, signos distintivos e desenvolvimento territorial: uma aproximação teórica e indicativos metodológicos. In: ENANPUR, 18., Natal, 27-31 maio 2019. Anais [...], Natal, 2019a. Disponível em: http://anpur.org.br/xviiienanpur/anaisadmin/capapdf.php?reqid=23. Acesso em: 16 jan. 2020.

DALLABRIDA, V. R. “Significar territórios” para reafirmar sua especificidade e identidade territorial: aproximações teóricas e indicativos metodológicos. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE DESENVOLVIMENTO REGIONAL, 9., Santa Cruz do Sul, RS, 11-13 set. 2019. Anais [...]. Santa Cruz do Sul, RS: Unisc, 2019b. Disponível em: https://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/sidr/article/view/18987. Acesso em: 16 jan. 2020.

DALLABRIDA, V. R. Teorias do desenvolvimento: aproximações teóricas que tentam explicar as possibilidades e desafios quanto ao desenvolvimento de lugares, regiões, territórios ou países. Curitiba, PR: CRV, 2017.

DALLABRIDA, V. R. Território, governança e desenvolvimento territorial: indicativos teórico-metodológicos, tendo a Indicação Geográfica como referência. São Paulo: LiberArs, 2016a.

DALLABRIDA, V. R. Ativos territoriais, estratégias de desenvolvimento e governança territorial: uma análise comparada de experiências brasileiras e portuguesas. Revista EURE, Santiago do Chile, v. 42, n. 126, p. 187-212, mayo 2016b.

DALLABRIDA, V. R. (Org.). Indicação geográfica e desenvolvimento territorial: reflexões sobre o tema e potencialidades no Estado de Santa Catarina. São Paulo: LiberArs, 2015.

DALLABRIDA, V. R. (Org.). Desenvolvimento territorial: políticas públicas brasileiras, experiências internacionais e a Indicação Geográfica como referência. São Paulo: LiberArs, 2014.

DALLABRIDA, V. R. (Org.). Território, identidade territorial e desenvolvimento regional: reflexões sobre Indicação Geográfica e novas possibilidades de desenvolvimento com base em ativos com especificidade territorial. 1. ed. São Paulo: LiberArs, 2013.

DALLABRIDA, V. R. A gestão territorial através do diálogo e da participação. Scripta Nova, Barcelona, Espanha, v. XI, n. 245 (20), ago. 2007.

DALLABRIDA, V. R.; TOMPOROSKI, A. A.; PLAZA, J. J. T.; RUÍZ, A. R. P. Activando el patrimonio territorial como estrategia de desarrollo de regiones estancadas: el caso del Territorio del Contestado. Informe Gepec, Toledo, PR, v. 23, Edição Especial, p. 91-114, 2019.

DALLABRIDA, V. R.; COVAS, M. M. C. M.; COVAS, A. M. A. Inovação, desenvolvimento e espaço urbano: uma relação necessária, mas não suficiente. RBEUR − Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, Recife, PE, v. 19, n. 2, p. 360-78, maio/ago. 2017.

GARRIDO, M. D.; RAMOS, E. Calidad y desarrollo rural: una propuesta metodológica para la evaluación de marcas de calidad territorial. Revista Española de Estudios Agrosociales y Pesqueros, n. 234, p. 127-57, 2013.

HAESBAERT, R. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. 6. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

MARTÍNEZ-VILLALBA, J. C. R. Teoría general de los signos distintivos. Revista la Propriedad Inmaterial, n. 18, p. 191-219, nov. 2014.

MASCARENHAS, G.; WILKINSON, J. Indicações geográficas em países em desenvolvimento: Potencialidades e desafios. Revista de Política Agrícola, Brasília, DF, ano XXIII, n. 2, p. 103-15, abr./maio/jun. 2014.

NIEDERLE, P. A. (Org.). Indicações geográficas: qualidade e origem nos mercados alimentares. 1. ed. Porto Alegre: UFRGS, 2013. v. 1.

PAVÓN, P.; GÓMEZ MUNHÓZ, A. C. Pautas de implantación de signos de calidad territorial en Andalicía. In: MORENO, L.; SANCHEZ, M.; SIMÕES, O. (Coord.). Cultura, inovação e território: o agroalimentar e o rural. Lisboa: Sociedade Portuguesa de Estudos Rurais, 2009. p. 75-85.

PECQUEUR, B. A guinada territorial da economia global. Política & Sociedade, Florianópolis, SC, n. 14, p. 79-105, abr. 2009.

SAKR, M. R.; DALLABRIDA, V. R. Produtos de Santa Catarina com identidade territorial. Política Agrícola, Brasília, ano XXIV, n. 3, p. 102-13, jul./ago./set. 2015.

SAQUET, M. Por uma geografia das territorialidades e das temporalidades. Uma concepção multidimensional voltada para a cooperação e para o desenvolvimento territorial. 2. ed. ver. e ampl. Rio de Janeiro: Ed. Consequência, 2015.

VANDECANDELAERE, E.; ARFINI, F.; BELLETTI, G.; MARESCOTTI, A. (Ed.). Uniendo personas, territorios y productos. Guía para fomentar la calidad vinculada al origen y las indicaciones geográficas sostenibles. Roma: FAO/SINER-GI, 2011. (reimpressão).




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v21i1.2635

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)