Desafios para o Corredor Bioceânico e suas potencialidades turísticas: a questão da livre circulação de pessoas

José Roberto da Silva Lunas, Aline Santos Melo, Maria Cristiane Fernandes da Silva Lunas

Resumo


A pesquisa explora os desafios da livre circulação de pessoas para fins turísticos com a implantação do Corredor Bioceânico que ligará Chile, Argentina, Paraguai e Brasil. A pesquisa realizou-se por meio de levantamento bibliográfico e documental, e entrevista a operadores de turismo e viajantes. Os resultados revelam entraves existentes para a circulação de pessoas nesses países, que poderão se reproduzir no trecho previsto para o corredor, e apontam a necessidade de se estabelecer novos acordos que aumentem o conforto e a segurança dos turistas no corredor.

Palavras-chave


América do Sul; rota de integração; Mercosul; fronteiras; turismo.

Texto completo:

PDF

Referências


ESCANHO, T.; SILVA, E. Problemas na vigilância sanitária são comuns em países da América do Sul. Agencia Fiocruz de Noticias, Rio de Janeiro, nov. 2011. Disponível em: https://agencia.fiocruz.br/problemas-na-vigil%C3%A2ncia-sanit%C3%A1ria-s%C3%A3o-comuns-em-pa%C3%ADses-da-am%C3%A9rica-do-sul. Acesso em: out. 2018.

UK PASSPORT authorities tender for facial recognition. Biometric Technology Today, n. 4, News, abr. 2013. Disponível em https://www.journals.elsevier.com/biometric-technology-today. Acesso em: out. 2018.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL (BNDES). Estudos Técnicos Referentes ao Eixo de Capricórnio: avaliação dos Corredores Bioceânicos. Brasília: BNDES, 2010. Disponível em:  https://www.bndes.gov.br/arquivos/corredor-bioceanico/. Acesso em: set. 2018.

BRADBURY, S. L. Irritable Border Syndrome: the Impact of Security on Travel Across the Canadá – U.S. Border. Canadian – American public policy, n. 79, dec. 2012. Disponível em:https://journals.uvic.ca/index.php/capp/article/view/16540. Acesso em: set. 2018.

BUHALIS, D.; LAW, R. Progress in information technology and tourism management: 20 years on and 10 years after the Internet-The state of eTourism research. Tourism Management, n. 29, p. 609-23, 2008. Disponível em: <https://www.sciencedirect. com/science/article/pii/S0261517708000162>. Acesso em: ago. 2018.

BUTLER, R. W. The concept of a tourist area cycle of evolution: implications for management of resources. Canadian Geographer, v. 4, n. 1, p. 5-12, 1980. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1541-0064.1980.tb00970.x. Acesso em: ago. 2018.

DEL RIO, J. S.; MOCTEZUMA, D.; CONDE, C.; DE DIEGO, I. M.; CABELLO, E. Automated border control e-gates and facial recognition systems. Computer & Security, n. 62, p. 49-72, 2016. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/ S0167404816300736. Acesso em: out 2018.

E-TRIP. Saiba por que é tão importante contratar um seguro de viagem, set. 2017. Disponível em: https://etrip.com.br/saiba-por-que-e-tao-importante-contratar-um-seguro-de-viagem/. Acesso em: out. 2018.

FARIA, L. A. E. A chave do tamanho: desenvolvimento econômico e perspectivas do mercosul. Porto Alegre: Editora da UFRGS/Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser, 2004.

FERNANDES, R. M. S. A Rota Rodoviária Bioceânica como instrumento de interação entre discursos e práticas em uma Zona de Fronteira: uma rodovia e vários caminhos. Orientador: Adáuto de Oliveira Souza. 2012. 218f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS, 2012. Disponível em:
http://files.ufgd.edu.br/arquivos/arquivos/78/MESTRADO-DOUTORADO-GEOGRAF IA/Disserta%C3%A7%C3%A3o(30).pdf. Acesso em: ago. 2018.

GOELDNER, C. R.; RITCHIE, J. R. B.; MCINTOSH, R.W. Turismo: princípios, práticas e filosofias. 8. ed. São Paulo: Bookman, 2002.

HINTZE, H.; ALMEIDA JUNIOR, A. R. Freedom to travel or freedom to trade? A critical analysis of the WTTC discourse. Turismo & desenvolvimento, n. 21/22, 2014. Disponível em: http://revistas.ua.pt/index.php/rtd/article/viewFile/8589/6948. Acesso em: ago. 2018.

JAEGER JÚNIOR, A. Mercosul e a Livre Circulação de Pessoas. Orientadora: Odete Maria de Oliveira. 1999. 169fl. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 1999. Disponível em: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/81379. Acesso em: ago. 2018.

KWANISAI, G.; MPOFU, T.; VEGESAYI, S.; MUTANGA, C. HUROMBO, B.; MIRIMI, K. Borders as barriers to tourism: tourists experiences at the Beitbridge Border Post (Zimbabwean side). African Journal of Hospitality - Tourism and Leisure, v. 3, n. 1. 2014. Disponível em: http://www.ajhtl.com/uploads/7/1/6/3/7163688/article_48_vol_3_ 1.pdf. Acesso em: ago. 2018.

MERCOSUR. [S.d.]. Disponível em: https://www.mercosur.int/. Acesso em: dez. 2018.

MIDDLETON, V. T. C. Marketing de turismo: teoria e prática. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

MIGIRO, S. O.; OCHOLA, D. N. Information and Communication Technologies in Small and Medium Scale Tourism Enterprises in Durban, South Africa. SAGE Publications, v. 21, n. 4, 2005. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/ 10.1177/0266666905060089. Acesso em: ago. 2018.

MORRINSON, A. M. Marketing de Hospitalidade e Turismo. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

PETROCCHI, M. Gestão de polos turísticos. São Paulo: Futura, 2001.

PLOG, S. Why destination areas rise and fall in popularity. Cornell Hotel and Restaurant Quarterly, v. 14, n. 4, p. 55-8, 2001. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/abs/ 10.1177/0010880401423001.

PORTAL G1. Notícias do corredor oceânico da Rota de Integração Latino Americana. Disponível em: http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/rila/. Acesso em: out. 2018.

RICHTER, L.  K.; WAUGH, W. Terrorism and tourism as logical companions. Tourism Management, v. 7, n. 4, p. 230-38, 1986. Disponível em: https://www.researchgate.net/ publication/276954760_Terrorism_and_tourism_as_logical_companions. Acesso em: set. 2018.

RICHTER, L. K.; RICHTER, W. L. Ethics Challenges: Health, Safety and Accessibility in International Travel and Tourism. Public Personnel Management, v. 61, n. 28, 1999. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/009102609902800408. Acesso em: 13 set. 2018.

URRY, J. O olhar do turista: lazer e viagens na sociedades contemporâneas. São Paulo: Nobel, 1996.

WORLD TOURISM BAROMETER (UNWTO), v. 16, n. 3, jun. 2018. Disponível em: http://www.unwto.org. Acesso em: jul. 2018.

WORLD TRAVEL & TOURISM COUNCIL (WTTC). Evaluation of job creation in G20 countries through maximising infrastructure: Capacity through technology that facilitates travel and integrates security. Argentina, 2018. Disponível em:https://www.wttc.org/-/media/files/reports/2018/ wttc--g20-jobs-creation-white-paper-en.pdf. Acesso em: jul. 2018.

XU, H.; BAO J.; ZHOU C. Effectiveness of regional tourism integration: case of quadrangle economic cooperation zone in Great Mekong region. Chinese Geographical Science, Beijing, China, v., 16, n. 2, p. 141-7, 2006. Disponível em: http://egeoscien.neigae.ac.cn/CN/abstract/abstract8677.shtml. Acesso em: jul. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v20iespecial.2328

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)