Economia Solidária e a dimensão cognitiva da experiência dos catadores

Jean Carlos Machado Alves, Leticia Helena Medeiros Veloso, Emmanuel Paiva de Andrade, Andreia Maria da Silva

Resumo


O objetivo do artigo é refletir sobre as possibilidades e os desafios de uma “outra economia”, representada pela chamada Economia Solidária, a partir da descrição das experiências de associações de catadores de materiais recicláveis vinculadas a uma rede de catadores em Minas Gerais. O artigo se baseia em pesquisa qualitativa, alguns conceitos, dados relativos às atividades diárias das associações. Concluímos sugerindo que, embora os desafios, entraves e a sujeição quase inevitável à lógica capitalista continue dando as cartas no jogo social, existe potencial, a partir dessas formas de organização, para alguma emancipação e enfrentamento das forças mais profundas que regulam a sociedade capitalista e mantêm a taxa de exploração em níveis insuportáveis.

Palavras-chave


Economia Solidária; Catadores; Associativismo

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, V. A.; PINTO, J. B. M. Reciclagem: trabalho e cidadania. In: KEMP, V. H.; CRIVELLARI, H. M. T. (Org.). Catadores na cena urbana: construção de políticas socioambientais. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. p. 65-82.

BOLTANSKI, L.; CHIAPELLO, E. O novo espírito do capitalismo. São Paulo: WMF: Martins Fontes, 2009 

BRASIL. Lei 12.305, de 2 de agosto de 2010. Dispõe sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Brasília, 2010. Disponí­vel em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em: jan. 2018.

BUQUE, L. I. B.; RIBEIRO, H. Panorama da coleta seletiva com catadores no município de Maputo, Moçambique: desafios e perspectivas. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 298-307, 2015.

CUNHA, G. C.; SANTOS, A. M. Economia Solidária e pesquisa em ciências sociais: desafios epistemológicos e metodológicos. In: HESPANHA, P.; SANTOS, A. M. Economia solidária: questões teóricas e epistemológicas. Coimbra, Portugal: Edições Almedina: CES, 2011.

FERNANDES, J. R.; PIRES, A. Metas de produção em cooperativas de recicláveis: tensões entre ambiente cooperativo e atuação competitiva. Interações, Campo Grande, MS, v. 17, n. 2, p. 184-92, abr./jun. 2016.

HARVEY, D. O enigma do capital e as crises do capitalismo. São Paulo: Boitempo, 2011.

HESPANHA, P. Economia solidária de raiz popular: a fase adulta de uma metamorfose? In: HESPANHA, P.; SANTOS, A. M. (Org.). Economia solidária: questões teóricas e epistemológicas. Coimbra, Portugal: Edições Almedina: CES, 2011.

HOBSBAWM, E. J. Mundos do trabalho: novos estudos sobre história operária. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

JACOBI, P. R.; TEIXEIRA, M. A. C. Criação do capital social: o caso ASMARE – Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Material Reaproveitável de Belo Horizonte. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 1-51, jun. 1997.

MAGALHÃES, G. H.; ALVES, J. C. M.; VELOSO, L. H. M. CATAVALES e ATLIMARJOM: uma análise das potencialidades do desenvolvimento sustentável local e regional a partir da experiência de uma associação de catadores de materiais recicláveis. Revista Espacios, Caracas, Venezuela, v. 37, n. 32, 2016.

MAGNI, A. A. C.; GUNTHER, W. M. R. Cooperativas de catadores de materiais recicláveis como alternativa à exclusão social e sua relação com a população de rua. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 23, n. 1, p. 146-56, 2014.

MENESES, M. P. Justiça Cognitiva. In: CATTANI, A. D. et al. (Org.). Dicionário internacional da outra economia. Coimbra, Portugal: CES: Edições Almedina, 2009.

MNCR. Sobre o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis. 2008. Disponível em: http://www.mncr.org.br/sobre-o-mncr. Acesso em: maio 2018.

POLANYI, K. A grande transformação: as origens de nossa época. Tradução de Fanny Wrabel. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

QUIJANO, A. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, B. S.; MENESES, M. P. Epistemologia do sul. 2. ed. Coimbra, Portugal: Edições Almedina, 2010. p. 73-117.

SANTOS, B. S.; HESPANHA, P.; SANTOS, A. M. Apresentação. In: HESPANHA, P.; SANTOS, A. M. Economia solidária: questões teóricas e epistemológicas (Org.). Coimbra, Portugal: Edições Almedina: CES, 2011.

SANTOS, B. S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. In: SANTOS, B. S.; MENESES, M. P. Epistemologia do sul (Org.). 2. ed. Coimbra, Portugal: Edições Almedina, 2010. p. 23-71.

SILVA, R. B. O movimento nacional dos catadores de materiais recicláveis: atores, governação, regulação e questões emergentes no cenário brasileiro. Revista Internacional Interdisciplinar Interthesis, Florianópolis, v. 3. n. 2, p. 1-40, jul./dez. 2006.

VERONESE, M. V. Associativismo entre catadores de material reciclável urbano. Contemporânea, São Carlos, SP, v. 6, n. 1, p. 213-36. jan./jun. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v21i1.2199

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)