O Instituto Moinho Cultural: uma proposta de desenvolvimento sustentável cultural

Arlinda Cantero Dorsa, Antônio Carlos Cantero Dorsa

Resumo


Neste trabalho, ressalta-se a importância de centralizar a sustentabilidade cultural, turística e econômica da região como premissa para o desenvolvimento local, com o objetivo de contribuir para o processo de reflexão sobre como as ações potencializadoras locais podem ser consideradas fontes de desenvolvimento sustentável de uma forma holística, ou seja: cultural, social, ecológica e econômica. Nesse contexto, este artigo focaliza o Instituto Moinho Cultural existente em Corumbá, MS, voltado ao desenvolvimento humano e econômico e ao crescimento integrado e sustentável das comunidades carentes. Conclui-se afirmando que o evento cria estratégias de interação da comunidade e firma-se como uma iniciativa exemplar de sustentabilidade, valorizando a cultura, a consciência cidadã e a solidariedade.


Palavras-chave


desenvolvimento local; sociedade sustentável; cultura.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, F. Desenvolvimento econômico local. Rio de Janeiro: BNDES, 2001.

BARROS, M. J. B. Mineração, finanças públicas e desenvolvimento local no município de Barcarena-Pará. Orientador: João Márcio Palheta da Silva. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Pará, Belém, PA, 2009. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/bitstream/2011/5023/1/Dissertacao_MineracaoFinancasPublicas.pdf. Acesso em: 19 abr. 2018.

BUARQUE, S. C. Construindo o desenvolvimento local sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A. Agroecologia e Extensão Rural: contribuições para a promoção do Desenvolvimento Rural Sustentável. Brasília: MDA/SAF/DATER - IICA, 2004.

CUNHA, M. H. Gestão cultural: desafios de um novo campo profissional. Revista Observatório Itaú Cultural - OIC, São Paulo, n. 2, p. 72-79, maio/ago. 2007.

CRUZ, F. O. Reflexões sobre a sustentabilidade social, cultural e ambiental das atividades turísticas no Brasil. In: CONGRESO INTERNACIONAL DEL CLAD SOBRE LA REFORMA DEL ESTADO Y DE LA ADMINISTRACIÓN PÚBLICA, 7., Lisboa, Portugal, 8-11 out. 2002. Anais […]. Lisboa: [s.l.], 2002.

FRANÇA FILHO, G. C.; LAVILLE, J. Economia solidária: uma abordagem internacional. Porto Alegre: UFRGS, 2004. 199 p.

FRANCO, A. Somente o desenvolvimento sustentável pode superar a pobrezano Brasil. Revista da Promoção da Saúde, Brasília, ano 1, n. 2, p. 15-8, nov./dez. 1999.

FONTES, A.; VELLOSO, M.; DIOGO, P. N. A estratégia de desenvolvimento local proposta pelo Programa Comunidade Ativa: potencialidades e entraves do DLIS. Rio de Janeiro: [s.n.], maio 2002. Disponível em: http://www.eclac.org/mujer/curso/fontes.pdf. Acesso em: 14 abr. 2017.

GIDDENS, Anthony.  Sociología. Madrid: Alianza, 1994.

INSTITUTO MOINHO CULTURAL. Corumbá, [s.d.]. Disponível em: http://www.moinhocultural.org.br/index.php?conteudo=canal&canal_id=6. Acesso em: 23 mar. 2018.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 118, p. 189-205, mar. 2003.

JACOBI, P. Poder Local, Políticas Sociais e Sustentabilidade. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 31-48, jan./fev. 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v8n1/04.pdf. Acesso em: 15 mar. 2018.

JUNQUEIRA, L. A. P. Intersetorialidade, transetorialidade e redes sociais na saúde. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 34, n. 6, p. 35-45, 2000

KLEINMAYER, L. A. M. A participação dos atores locais no processo de desenvolvimento local sustentável do município de balneário Piçarras-SC. Orientador: Lafaiete Santos Neves. 2009. Dissertação (Mestrado em Organizações e Desenvolvimento) – FAE-Centro Universitário, Curitiba, PR, 2009.

KNOPP, G. C. Cultura e desenvolvimento local: um estudo do Programa Bairro-Escola na cidade de Nova Iguaçu. Orientador: Marcelo Milano Falcão Vieira. 2008. Dissertação (Mestrado em Administração) - Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, Fundação Getúlio Vargas (FGV), Rio de Janeiro, RJ, 2008. Disponível em http://virtualbib.fgv.br/dspace/handle/10438/3304. Acesso em: 21 mar. 2018.

ORTIZ, R. Cultura e desenvolvimento. In: CAMPUS EUROAMERICANO DE COOPERAÇÃO CULTURAL, 5., 2007, Almada, Portugal. Anais Eletrônicos [...]. Almada: CEC, 2007.

PÁDUA, S.; TABANEZ, M. (Org.). Educação ambiental: caminhos trilhados no Brasil. São Paulo: Ipê, 1998.

RATTNER, H. Sustentabilidade - uma visão humanista. Ambiente e Sociedade, Campinas, n. 5, jul./dez. 1999. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.phpscript=sci_arttext&pid=S1414753X1999000200020&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 24 mar. 2018.

REIGOTA, M. Desafios à educação ambiental escolar. In: JACOBI, P. et al. (Org.). Educação, meio ambiente e cidadania: reflexões e experiências. São Paulo: SMA, 1998. p. 43-50.

SANTOS, J. L. C. Planejando o desenvolvimento local sustentável. 2007.  Disponível em:  http://sburbanismo.vilabol.uol.com.br/artigo_desust.htm#_ftn1. Acesso em: 10 mar. 2018.

SACHS, I. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. 3. ed. Rio de Janeiro: Garamond, 2008.

SILVA, L. S. Sustentabilidade na cultura – da diversidade cultural à sustentação financeira. Revista Internacional Políticas Culturais, [S.l.], 2011. Disponível em: http://culturadigital.br/politicaculturalcasaderuibarbosa/files/2011/11/Liliana-Sousa-Silva.pdf. Acesso em: 15 mar. 2018.

TAUK SANTOS, M. S. Globalização e práticas culturais: o local enquanto espaço de (re)construção da cidadania. In: COLLOQUE FRANCO BRÉSILIEN FCIC/INTERCOM, 4., 1996. Anais [...]. Grenoble: Université Stendhal, 1996.

VALE, G. M. V. Territórios vitoriosos: o papel das redes organizacionais. Rio de Janeiro: SEBRAE; Garamond Universitária, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v20i2.2108

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)