Avicultura familiar como alternativa de desenvolvimento sustentável em comunidades ribeirinhas do Amazonas

Frank George Guimarães Cruz, Ewerton Oliveira das Chagas, Thyago Raphael Pinheiro Botelho

Resumo


A avicultura familiar tem apresentado um grande potencial para estruturar o desenvolvimento local.Neste trabalho, o foco deixou de ser apenas relacionado com mais uma renda alternativa, mas atentou-se e priorizouaumentar a oferta de proteína na dieta dos caboclos amazônicos. A avicultura familiar apresenta não somente umafonte alimentar mas também consiste em uma alternativa de geração de renda bastante efi ciente para comunidadesribeirinhas da região amazônica.


Palavras-chave


desenvolvimento rural; alternativa econômica; fonte alimentar.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, A. L. M. Indicadores de sustentabilidade da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Piranha, Manacapuru, Amazonas, Brasil. Acta Amazonica, v. 37, p. 401-412, 2007. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672007000300011>. Acesso: 11 out. 2011. doi: 10.1590/S0044-59672007000300011.

BARBOSA, F. R. A. et al. Metodologia de pesquisa e extensão em sistemas agroflorestais para comunidades de pequenos produtores rurais, Manaus, AM, 2000. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS: Manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural, 3., 2000, Manaus, AM. Anais... Manaus, AM: Embrapa Amazônia Ocidental, 2000.

BORGES, A. C. S. Os “ribeirinhos” do pantanal norte: temporalidades, práticas rurais e cotidiano (1870-1930). Revista Mundos do Trabalho, v. 2, p. 305-335, 2010. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/12494/17238>. Acesso em: 10 out. 2011.

CARNEIRO, R. L. The History of Ecological Interpretations of Amazonia: Does Roosevelt Have it Right? In: SPONSEL, L. E. Indigenous People and the Future of Amazonia. An Ecological Anthropology of an Endangered World. Tucson: University of Arizona Press. 1995. p. 45-70.

CRUZ, F. G. G. Avicultura caipira na Amazônia. Manaus: Grafisa, 2011. 114p.

CERDEIRA, R. G. P. et al. Consumo de pescado e outros alimentos pela população ribeirinha do Lago Grande de Monte Alegre – PA – Brasil. Acta Amazônica, v. 27, p. 213-228, 1997.

CASTRO, A. P. Os sistemas agroflorestais como alternativa de sustentabilidade em ecossistemas de várzea no Amazonas. Acta Amazonica, n. 39, p. 279-288, 2009.

DENEVAN, W.M. A Bluff Model of Riverine Settlement in Prehistoric Amazonia. Annals of the Association of American Geographers, v. 86, n. 4, p. 654-681, 1996.

FRAXE, T. J. P. et al. Comunidades ribeirinhas amazônicas: modos de vida e uso dos recursos naturais. Manaus: EDUA, 2007. 223p.

GALVÃO, E. et al. Análise da renda e da mão-de-obra nas Unidades Agrícolas Familiares da Comunidade Nova Colônia, município de Capitão Poço, Pará. Amazônia: Ciência e Desenvolvimento, Belém, PA, v. 1, n. 1, 2005.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Censo Demográfico 2000. Características Gerais da População. Rio de Janeiro: IBGE, 2003. 178p.

MONTAGNINI, F. Sistemas agroflorestales: principios y aplicaciones en los trópicos. Costa Rica: San Jose, 1992. 622p.

MCGRATH, D. G. et al. Varzeiros, geleiros e o manejo dos recursos naturais na várzea do Baixo Amazonas. Cadernos do NAEA, v. 11, p. 91-125, 1991.

NODA, S. N. et al. O trabalho nos sistemas de produção de agricultura familiar na várzea do estado do Amazonas. In: NODA, H.; SOUZA, L. A. G.; FONSECA, J. M. (Ed.). Duas décadas de contribuições do INPA à pesquisa agronômica no Trópico Úmido. Manaus: INPA, 1997.

RIBEIRO, R. N. S.; TOURINHO, M. M.; SANTANA, A. C. Avaliação da sustentabilidade agroambiental de unidades produtivas agroflorestais em várzeas fluvio-marinha de Cametá – Pará. Acta Amazônica, v. 34, p. 359-374, 2004.

SCHNEIDER, S. A pluriatividade na agricultura familiar. Porto Alegre, RS: UFRGS, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)