O estudo da felicidade relacionada à política pública: uma análise bibliométrica

Angela Schneider, Maria Glória Dittrich, Marco Antonio Harms Dias

Resumo


Neste artigo, pretendemos identificar a produção científica que relaciona os temas felicidade e políticas públicas, através do Portal de Periódicos da CAPES, por uma análise bibliométrica. A metodologia possui característica quantitativa, descritiva, documental e bibliográfica. Concluímos que há oportunidade de um maior investimento dos pesquisadores para que os temas sejam estudados e discutidos, fornecendo subsídios para implementação de políticas públicas de impacto positivo na qualidade de felicidade das populações.


Palavras-chave


felicidade; políticas públicas; bibliometria.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Carlos Alberto. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 11-32, jan./jun. 2006. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/16. Acesso em: 7 set. 2017.

ARAÚJO, Ronaldo Ferreira; ALVARENGA, Lidia. A bibliometria na pesquisa científica da pós-graduação brasileira de 1987 a 2007. Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 16, n. 31, p. 51-70, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2011v16n31p51. Acesso em: 19 set. 2017.

ARISTÓTELES. A política. 12. ed. São Paulo: Ícone, 2007.

BAUMAN, Zygmunt. O mal-estar da pós-modernidade. 1. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BERNARDINO, Maria Cleide Rodrigues; CAVALCANTE, Raphael da Silva. Análise de citações dos artigos da revista Ciência da Informação no período de 2000-2009. Em Questão, Porto Alegre, v. 17, n. 1 p. 253-69, jan./jun. 2011. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/18601. Acesso em: 7 set. 2017.

CARVALHO, Alysson; SALLES, Fátima; GUIMARÃES, Marilia; UDE, Walter. Políticas públicas. 1. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

DIENER, Ed. Well-Being for public policy. 2. ed. New York: Oxford, 2009.

DIENER, Ed; LUCAS, Richard E.; SCOLLON, Christie Napa. Beyond the hedonic treadmill: revising the adaptation theory of well-being. American Psychologist, v. 61, n. 4, p. 305-14, maio/jun. 2006. Disponível em: http://www.factorhappiness.at/downloads/quellen/S9_Diener.pdf. Acesso em: 4 set. 2017.

EPICURO. Carta sobre a felicidade (a Meneceu). 2. ed. São Paulo: UNESP, 2002.

FLEURY, Sonia; OUVERNEY, Assis Mafort. Políticas e Sistemas de Saúde no Brasil. In: GIOVANELLA, L.; ESCOREL, S.; LOBATO, L. V. C.; NORONHA, J. C.; CARVALHO, A. I. (Org.). Política de saúde: uma política social. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2008. p. 1-41.

FRANKL. Viktor Emil. A presença ignorada de Deus. 10. ed. São Leopoldo, RS: Sinodal; Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

GIANETTI, Eduardo. Felicidade − diálogos sobre o bem-estar na civilização. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GUATTARI Felix; ROLNIK Suely. Micropolítica: cartografias do desejo. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.

LASWELLL, Aswell H. D. Politics: who gets what, when, how. Cleveland: Meridian Books, 1958.

MAX-NEEF, Manfred A. Human scale development: conception, application and further reflections. New York: Apex Press, 1991.

MEAD, Lawrence. Public policy: vision, potential, limits. Policy Currents, v. 68, n. 3, p. 1-4, fev. 1995.

MENDES, Izabel Amélia Costa; TREVIZAN Maria Auxiliadora. Acerca da utilização do método científico nas pesquisas de Enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, Porto Alegre, v. 36, n. 1, p. 3-19, 1983. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v36n1/v36n1a03.pdf. Acesso em: 6 set. 2017.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; HARTZ, Zulmira Maria de Araújo; BUSS, Paulo Marchiori. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 7-18, 2000. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232000000100002. Acesso em: 5 set. 2017.

MORIN, Edgar. Ensinar a viver: manifesto para mudar a educação. Tradução Edgard de Assis Carvalho e Mariza Perassi Bosco. Porto Alegre: Sulina, 2015.

MORIN, Edgar. O método 3: o conhecimento do conhecimento. 4. ed. Porto Alegre: Sulina, 2012.

MYERS, David G.; DIENER, Ed. Who is happy? Psychological Science, v. 6, n. 1, p. 10-9, jan. 1995. Disponível em: http://www.psychology.hku.hk/ftbcstudies/refbase/docs/myers/1995/62_Myers+Diener1995.pdf. Acesso em: 5 set. 2017.

NERY, Pedro Fernando. Economia da felicidade: implicações para políticas públicas. Brasília: Núcleo de Estudos e Pesquisas/CONLEG/Senado, out. 2014. (Texto para Discussão n. 156). Disponível em: https://www12.senado.leg.br/publicacoes/estudos-legislativos/tipos-de-estudos/textos-para-discussao/td156. Acesso em: 1º set. 2017.

PETERS, B. Guy. American public policy. Chatham, NJ: Chatham House, 1986.

RIANI, Frederico Augusto d'Avila. Constituições programáticas, funções estatais, políticas públicas e a (in)competência do Judiciário. Sequência, Florianópolis, v. 34, n. 66, p. 137-60, jul. 2013. OI: http://dx.doi.org/10.5007/2177-7055.2013v34n66p137. Acesso em: 5 set. 2017.

RIBEIRO, José Luís Pais. A Psicologia da Saúde. In: ALVES, Railda Fernandes (Org.). Psicologia da saúde: teoria, intervenção e pesquisa [on-line]. Campina Grande, PB: EDUEPB, 2011. p. 23-64. Disponível em: http://books.scielo.org/id/z7ytj/pdf/alves-9788578791926-02.pdf. Acesso em: 20 set. 2017.

RUSSEL, Bertrand. A conquista da felicidade. Tradução Luiz Guerra. 4. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.

SECCHI, Leonardo. Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos. 1. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

SIQUEIRA, Mirlene Maria Matias; PADOVAM, Valquiria Aparecida Rossi. Bases teóricas de bem-estar subjetivo, bem-estar psicológico e bem-estar no trabalho. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 24, n. 2, p. 201-9, abr./jun. 2008. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722008000200010. Acesso em: 18 set. 2017.

SOUZA, Celina. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, n. 16, p. 20-45, jul./dez. 2006. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-45222006000200003. Acesso em: 5 set. 2017.

VEENHOVEN, Ruut. Is happiness a trait? Social Indicators Research, v. 32, n. 2, p. 101-60, jun. 1994. Disponível em: https://personal.eur.nl/veenhoven/Pub1990s/94a-ab.htm. Acesso em: 18 set. 2017.

VILARTA, Roberto; GUTIERREZ, Gustavo Luis; MONTEIRO, Maria Inês (Org.). Qualidade de vida: evolução dos conceitos e práticas no século XXI. 1. ed. Campinas, SP: Ipes, 2010. Disponível em: https://www.fef.unicamp.br/fef/sites/uploads/deafa/qvaf/evolucao_completo.pdf. Acesso em: 18 set. 2017.

WHITE, Ellen. G. A Ciência do bom viver: princípios para restaurar a saúde e manter o bem-estar. São Paulo: Casa, 2007. Disponível em: http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/31. Acesso em: 21 maio 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v21i1.1928

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)