Empreendedorismo social como campo em formação no Brasil: o papel das instituições Ashoka, Endeavor e Artemisia

Alexandre Barbalho, Carolina do Vale Uchoa

Resumo


O artigo analisa os sentidos que o termo “social” assume nos discursos das organizações e dos empreendedores sociais. A hipótese mais ampla é a de que esses sentidos estão em disputa em um campo em formação e em busca de se afirmar. O presente recorte limita-se a analisar como a noção de “social” é operada por três agências empreendedoras centrais: Ashoka Brasil, Endeavor Brasil e Artemisia. Para tanto recorre-se à teoria dos campos de Pierre Bourdieu.

Palavras-chave


empreendedorismo; social; campo.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, Rodrigo. Manifesto aos empreendedores iniciantes. Endeavor – Brasil, [s.l.], 6 maio 2015. Disponível em: https://endeavor.org.br/institucional/manifesto/. Acesso em: 22 maio 2017.

BARKI, Edgard; COMINI, Graziella; CUNLIFFE, Ann; HART, Stuart L.; RAI, Sudhanshu. Social entrepreneurship and social business: retrospective and prospective research. Revista Administração de Empresas, São Paulo, v. 55, n. 4, p. 380-84, ago. 2015.

BAUMAN, Zygmunt. A sociedade individualizada: vidas contadas e histórias vividas. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BOURDIEU, Pierre. Les structures sociales de l’économie. Paris: Seuil, 2014.

BOURDIEU, Pierre. O capital social – notas provisórias. In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afrânio (Org.). Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 2007.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003b.

BOURDIEU, Pierre. Questões de sociologia. Lisboa: Fim de Século, 2003a.

CASAQUI, Vander. A construção do papel do empreendedor social: mundos possíveis, discurso e o espírito do capitalismo. Galáxia, São Paulo, n. 29, p. 44-56, 2015.

CASAQUI, Vander. A transformação social nos discursos da cena empreendedora social brasileira: processos comunicacionais e regimes de convocação na mídia digital. Universitas Humanística, Bogotá, n. 81, p. 205-26, jan./jun. 2016.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

DEY, Pascal; STEYAERT, Chris. The politics of narrating social entrepreneurship. Journal of Enterprising Communities: peoples and Places in the Global Economy, v. 4, n. 1, 2010, p. 85-108.

ÉPOCA NEGÓCIOS. Lemann, Telles e Sicupira: trio de bilionários brasileiros ganha R$ 3,5 bilhões em apenas um dia Fev. 2015. Disponível em: http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Resultados/noticia/2015/02/lemann-telles-e-sicupira-trio-de-bilionarios-da-ambev-ganha-r-35-bi-em-apenas-um-dia.html. Acesso em: 22 maio 2017.

HERVIEUX, Chantal; GEDAJLOVIC, Eric; TURCOTTE, Marie-France B. The legitimization of social entrepreneurship. Journal of Enterprise Communities: people and places in the global economy, v. 4, p. 37-67, 2010.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO. Mercados Inclusivos no Brasil – desafios e oportunidades do ecossistema de negócios. PNUD, 2015. Disponível em: http://www.iniciativaincluir.org.br/Public/upload/ckfinder/files/Relat%C3%B3rio.pdf. Acesso em: 22 maio 2017.

REIS, Eliana Tavares dos; GRILL, Igor Gastal. Mirada reflexiva e esforços propositivos às pesquisas sobre elites. In: REIS, Eliana Tavares dos; GRILL, Igor Gastal (Org.). Estudos sobre elites políticas e culturais - reflexões e aplicações não canônicas. São Luís, MA: EDUFMA, 2016.

ROSOLEN, Talita; TISCOSKI, Gabriela Pelegrini; COMINI, Graziela Maria. Empreendedorismo social e negócios sociais: um estudo bibliométrico da produção nacional e internacional. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, Salvador, v. 3, n. 1, p. 85-105, jan./abr. 2014.

SCHUMPETER, J. Capitalismo, socialismo e democracia. Rio de Janeiro: Zahar, 1984.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v0i0.1840

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)