Evolução dos retornos do investimento em educação no Brasil ao longo dos anos 2000

Izete Pengo Bagolin, Nelson Juarez Lewis Ferraz Neto

Resumo


A educação é um tema relevante e atual, uma vez que, por meio dela, mudanças sociais positivas são possíveis. Com base nisso, este trabalho objetiva analisar a evolução dos retornos do investimento em educação no Brasil ao longo dos anos 2000. Para isso, foram utilizados os dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) dos biênios 2002-2003 e 2008-2009. Os resultados mostram que o retorno da educação diminuiu ao longo do período, e as diferenças sociais entre cor, sexo e áreas urbana e rural permanecem presentes.


Palavras-chave


educação; investimento; mudanças sociais

Texto completo:

PDF

Referências


BAGOLIN, Izete Pengo; MATTOS, Ely José de. A evolução da pobreza no Rio Grande do Sul entre 2000 e 2010. In: BAGOLIN, Izete Pengo; MATTOS, Ely José de. Desenvolvimento econômico no Rio Grande do Sul: já não somos o que éramos? Porto Alegre: EDIPUCRS, 2014. p. 203-19.

BARROS, Ricardo Paes; MENDONÇA, Rosane Silva Pinto. Os determinantes da desigualdade no Brasil. Rio de Janeiro: IPEA, 1995. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_0377.pdf. Acesso em: 3 out. 2016.

BRANCO, Roberto Castello. Crescimento acelerado e o mercado de trabalho: a experiência brasileira. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 33, n. 2, p. 247-86, 1979.

DAVANZO, Eloá Sales; FERRO, Andrea Rodrigues. Retornos à educação: uma análise da redução do diferencial salarial por anos de estudo no Brasil no período de 2001 a 2012. 2016. Disponível em: https://www.anpec.org.br/sul/2016/submissao/files_I/i2-c8df9b0eb400991c63fabcda38ea8713.pdf. Acesso em: 14 nov. 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. Despesas, rendimentos e condições de vida. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv45130.pdf. Acesso em: 3 out. 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa de Orçamentos Familiares 2002-2003. Primeiros resultados – Brasil e grandes regiões. 2. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2004. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv81847.pdf. Acesso em: 3 out. 2016.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). Sinopse estatística da educação básica: censo escolar 2006. Brasília: O Instituto, 2007. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/documents/186968/484421/Sinopse+estat%C3%ADstica+da+educa%C3%A7%C3%A3o+b%C3%A1sica+censo+escolar+2006/9dc9b493-ff6f-4649-a4e9-f4b2b9510831?version=1.2. Acesso em: 3 out. 2016.

LEAL, Carlos Ivan Simonsen; WERLANG, Sérgio Ribeiro da Costa. Educação e distribuição de renda. 1990. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/534/150_000054866.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 14 nov. 2015.

LEAL, Carlos Ivan Simonsen; WERLANG, Sérgio Ribeiro da Costa. Retornos em educação no Brasil: 1976-1986. 1989. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/651/148_000052262.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 4 nov. 2015.

LEME, Maria Carolina da Silva; WAJNMAN, Simone. Tendências de coorte nos diferenciais de rendimentos por sexo. In: HENRIQUES, R. (Org.). Desigualdade e pobreza no Brasil. Rio de Janeiro: IPEA, 2000. p. 251-70.

MADURO JUNIOR, Paulo Rogério Rodrigues. Taxa de matrícula e gastos em educação no Brasil. Orientador: Samuel de Abreu Pessoa. 2007. 42 f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Escola de Pós-Graduação em Economia, Fundação Getulio Vargas, Rio de Janeiro, 2007. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/110/2284.pdf;jsessionid=0336BBC3281B745B2D17605E598AEB30?sequence=1. Acesso em: 4 nov. 2015.

SILVA, Nelson do Valle; HASENBALG, Carlos. Tendências da desigualdade educacional no Brasil. Dados, Rio de Janeiro, v. 43, n. 3, 2000.

SULIANO, Daniel Cirilo; SIQUEIRA, Marcelo Lettieri. Retornos da educação no Brasil em âmbito regional considerando um ambiente de menor desigualdade. Economia Aplicada, v. 16, n. 1, p. 137-65, 2012.

TEIXEIRA, Wladimir Machado; MENEZES-FILHO, Naércio Aquino. Estimando o retorno à educação do Brasil considerando a legislação educacional brasileira como um instrumento. Revista de Economia e Política, v. 32, n. 3, p. 479-96, 2012.

WOOLDRIDGE, Jeffrey Marc. O modelo de regressão simples. In: WOOLDRIDGE, Jeffrey Marc. Introdução à econometria: uma abordagem moderna. 4. ed. São Paulo: Thomson, 2011. p. 20-62.

 




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v0i0.1770

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)