Lógicas das mídias da sociedade civil organizada (SCO) quando trabalham o tema ambiental na ótica informativa-jornalística

Jane Marcia Mazzarino

Resumo


Estão emergindo formas alternativas nas mídias das organizações da sociedade civil organizada (SCO) quando trabalham na ótica informativo-jornalística ou as práticas remetem às lógicas tradicionalizadas pelo campo jornalístico? O objetivo deste artigo é refletir sobre as lógicas das mídias da sociedade civil organizada (SCO) quando abordam o tema ambiental na ótica informativo-jornalística. Abordam-se elementos da interface entre estudos de comunicação midiatizada e SCO utilizando-se a revisão bibliográfica.

Palavras-chave


sociedade civil organizada; midiatização; informação jornalística.

Texto completo:

PDF

Referências


BARRETO, Bruno Augusto A. Política nuclear brasileira: o papel das ONGs WWF e Greenpeace na questão energética. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 31., 2008, Natal, RN. Anais [...] Natal, RN: UFRN, 2008. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2008/resumos/R3-0555-1.pdf. Acesso em: 4 nov. 2014.

BONA, Nivea. O jornalista como uma ponte entre as organizações civis e a mídia de massa. UNIrevista, São Paulo, v. 1, n. 3, 2006.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignação e esperança – movimentos sociais na era da internet. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CASTELLS, Manuel. Comunicación y poder. Madrid: Alianza Editorial, 2009.

CORTEZ, Glauco Rodrigues; ROQUE, Maura Voltarelli. As fontes de informação na comunicação das ONGs ambientalistas. Revista Lumina, Juiz de Fora, MG, v. 6, n. 1, p. 1-19, jun. 2012.

CUNHA, Magda. Fatos rompem a moldura dos meios e valorizam papel do Jornalismo. UNIrevista, São Paulo, v. 1, n. 3, 2006.

FOSSÁ, Maria I. Trevisan; PINTO, Rafaela C. Movimentos sociais e minorias: apontamentos do ciberativismo do Greenpeace. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 34., 2011, Recife. Anais [...]. Recife: UNICAP, 2011. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2011/resumos/R6-2959-1.pdf. Acesso em: 4 nov. 2014.

HENNIGEN, Inês; RODRIGUES, Luciana. Jornalismo, a questão da verdade e a produção de subjetividade. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 63, n. 3, p. 45-57, 2011. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1809-52672011000400005&script=sci_arttext. Acesso em: 9 mar. 2015.

MASCARENHAS, Alan; AZEVEDO, Ana P.; TAVARES, Olga. Ciberativismo: mídias digitais e o ativismo ambiental na rede. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 32., 2009, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: Universidade Positivo, 2009. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2009/resumos/R4-2234-1.pdf. Acesso em: 4 nov. 2014.

MC COMBS, Maxwell. Teoria da agenda: a mídia e a opinião públicas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

MAZZARINO, Jane Marcia. Das matrizes contraditórias do jornalismo ambiental a um novo critério de noticiabilidade: o interesse cidadão comunitário. Revista Comunicação Midiática (Online), Bauru, SP, v. 10, n. 3, p. 167-84, set./dez. 2015.

MAZZARINO, Jane Marcia. Tecelagens comunicacionais-midiáticas no movimento socioambiental. 1. ed. Lajeado, RS: Univates, 2013. v. 1, 404p 

MAZZARINO, Jane Marcia. Matrizes que se cruzam: interações entre movimento socioambiental e campo jornalístico. Ambiente & Sociedade, Campinas, SP, v. XI, n. 1, p. 49-66, jan./jun. 2008.

MELUCCI, Alberto. A invenção do presente. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

MENDONÇA, Ricardo Fabrino; SIMÕES, Paula Guimarães. Enquadramento: diferentes operacionalizações analíticas de um conceito. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 27, n. 79, p.187-201, jun. 2012.

MIGUEL, Katarini G.; MAZZARINO, Jane M. A crise da água no Facebook: estudo comparativo da comunicação em rede das ONGs ambientalistas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 38., 2015, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: UFRJ, 2015. Disponível em: http://portalintercom.org.br/anais/nacional2015/busca.htm?query=KATARINI. Acesso em: 25 abr. 2017.

MIGUEL, Katarini. Comunicação ambiental na sociedade digital: revelações empíricas iniciais. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 34., 2011, Recife. Anais [...]. Recife: UNICAP, 2011. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2011/resumos/R6-1583-1.pdf. Acesso em: 4 nov. 2014.

MIGUEL, Katarini. Estratégias de comunicação e mobilização na cibercultura ambientalista. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 33., 2010, Caxias do Sul. Anais [...]. Caxias do Sul: UCS, 2010. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2010/resumos/R5-2841-1.pdf. Acesso em: 4 nov. 2014.

MIGUEL, Katarini G. A expressão dos movimentos ambientais na atualidade: mídia, diversidade e igualdade. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 30., 2007, Santos. Anais [...]. Santos: UNISANTOS, UNISANTA, UNIMONTE, 2007. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2007/resumos/R1143-1.pdf. Acesso em: 5 nov. 2014.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Lisboa: Instituto Piaget, 2001

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1996.

PERES, Vanessa B.; CORTEZ, Glauco R. Jornalismo opinativo e informativo nas ONGs ambientalistas: um estudo sob a ótica do espaço mediador cultural. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 32., 2009, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: Universidade Positivo, 2009. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2009/resumos/R4-2824-1.pdf. Acesso em: 4 nov. 2014.

PINTO, Rafaela C.; FOSSÁ, Maria Ivete T. Estratégias ativistas do Greenpeace para inclusão e ampliação da visibilidade e da discutibilidade da temática ambiental na esfera pública. In: CONGRESO LATINOAMERICANO DE INVESTIGADORES DE LA COMUNICACIÓN – ALAIC, 11., 2012, Montevideo. Anais [...]. Montevideo, 2012. Disponível em: http://alaic2012.comunicacion.edu.uy/sites/default/files/gt8_caetano_rafaela_0.pdf. Acesso em: 5 nov. 2014.

RODRIGUES, Abiglacy; SINVAL, Julianna F. Moura. Ciberativismo: a extensão da militância no espaço virtual. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 34., 2011, Recife. Anais [...]. Recife: UNICAP, 2011. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2011/resumos/R6-1016-1.pdf. Acesso em: 4 nov. 2014.

SANTOS, Iargo de S.; AGUIAR, Sonia. Legado e visibilidade na Rede de ONGs da Mata Atlântica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 35., 2012, Fortaleza. Anais [...]. Fortaleza: UNIFOR, 2012. p. 1-13. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2012/resumos/R7-1559-1.pdf. Acesso em: 4 nov. 2014.

SANTOS, Sóstina S.; AGUIAR, Sonia. Estratégias de visibilidade e interação das redes ASA e GTA nas mídias sócias. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 35., 2012, Fortaleza. Anais [...]. Fortaleza: UNIFOR, 2012. p. 1-11. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/regionais/nordeste2012/resumos/R32-1108-1.pdf. Acesso em: 4 nov. 2014.

SODRÉ, Muniz. Antropológica do espelho. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

TOURAINE, Alain. Crítica da modernidade. Lisboa: Piaget, 1992.

VERÓN, Eliseo. Esquema para el análisis de la mediatización. Revista Dialogos de la Comunicacion, Lima, Peru, n. 48, p. 9-17, 1997.

VERÓN, Eliseo. La semiosis social: fragmentos de una teoría de la discursividad. Barcelona: Gedisa, 1996.

ZHOURI, Andréa. Árvores e gente no ativismo transnacional. As dimensões social e ambiental na perspectiva dos campaigners britânicos pela Floresta Amazônica. Revista Antropologia, São Paulo, v. 44, n. 1, p. 9-52, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ra/v44n1/5340.pdf. Acesso em: 5 nov. 2014.

 




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v0i0.1733

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)