Diretrizes para o planejamento de uma demolição seletiva em edifícios

Andreia Sofia Moreira Martins, Daniel Costa Reis, Márcio Minto Fabricio

Resumo


O objetivo do presente artigo é desenvolver um conjunto de diretrizes que permitam aprimorar o planejamento das atividades de demolição e promover práticas mais sustentáveis no canteiro de obras de demolição. A pesquisa empírica foi realizada através de três estudos de caso, desenvolvendo um diagnóstico do funcionamento das atividades das empresas que praticam a demolição seletiva de pequenas edificações, através de entrevistas, acompanhamento das demolições e da revenda dos materiais. Assim sendo, foi possível verificar a existência de mercados para os materiais e componentes reaproveitados que promovem o desenvolvimento local.

Palavras-chave


demolição tradicional; demolição seletiva; desconstrução; gestão de resíduos de demolição; reutilização.

Texto completo:

PDF

Referências


ADDIS, B. Reuso de materiais e elemento de construção. Tradução de Christina Del Posso. São Paulo: Oficina de Textos, 2010.

AKBARNEZHAD, A.; ONG, K. C. G.; CHANDRA, L. R. Economic and environmental assessment of deconstruction strategies using building information modeling. Automation in Construction, Sydney, v. 37, p. 131-44, jan. 2014.

ASSEFA, G.; AMBLER, C. To demolish or not to demolish: Life cycle consideration of repurposing buildings. Sustainable Cities and Society, Alberta, Canada, v. 28, p. 146-53, jan. 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 100004: Resíduos Sólidos - Classificação. Rio de Janeiro, 2004.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 5682: Contratação, Execução e Supervisão de Demolições. Rio de Janeiro, 1977.

BANIAS, G.; ACHILLAS, C.; VLACHOKOSTAS, C.; MOUSSIOPOULOS, N.; TARSENIS, S. Assessing multiple criteria for the optimal location of a construction and demolition waste management facility. Building and Environment, Theassaloniki, Greece, v. 45, n. 10, p. 2317-26, out. 2010.

BRITISH STANDARD INSTITUTE (BSI). BS 6187:2011 - Code of practice for full and partial demolition. London: BSI Standards Publication, 2011.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Norma Regulamentadora 18 - NR 18.5 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção - Demolição. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2015.

BRASIL. Resolução CONAMA n. 307. estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 2002.

CANADIAN STANDARDS ASSOCIATION (CSA). S350-M1980 - Code of Practice for Safety in Demolition of Structures (Design) (Reaffirmed 2003). Toronto, 2003.

CASTRO, M. F.; MATEUS, R.; BRAGANÇA, L. Práticas sustentáveis de projetos em edifícios hospitalares. Plataforma para a Construção Sustentável. 2012. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/21745/4/CINCOS12_Castro_Mateus_Bragan%C3%A7a.pdf

CHEN, X.; LU, W. Identifying factors influencing demolition waste generation in Hong Kong. Journal of Cleaner Production, v. 141, p. 799-811, jan. 2017.

COELHO, A.; BRITO, J. Influence of construction and demolition waste management on the environmental impact of buildings. Waste Management, Lisboa, v. 32, n. 3, p. 532-41, mar. 2012.

COELHO, A.; DE BRITO, J. Economics analysis of conventional versus selective demolition - a case study. Resources, Conservation and Recycling, Lisboa, v. 55, n. 3, p. 382-92, jan. 2011.

DANTATA, N.; TOURAN, A.; WANG, J. An analysis of the cost and duration for deconstruction and demolition of residential buildings in Massachusetts. Resources Conservation & Recycling, v. 44, n. 1, p. 1-15, abr. 2005.

DENHART, H. Deconstructing disaster: economic and environmental impacts of deconstruction in post-Katrina New Orleans. Resources, Conservation and Recycling, Portland, v. 54, n. 3, p. 194-204, jan. 2010.

GUY, B. Building deconstruction assessment tool. CIB Deconstruction and Materials Reuse: Technology, Economic, and Policy, Wellington, New Zealand, p. 125-37, abr. 2001.

GUY, B.; SHELL, S.; ESHERICK, H. Design for deconstruction and materials reuse. Proceedings of the CIB Task Group 39, v. 4, p. 189-209, 2006.

HÖGLMEIER, K.; WEBER-BLASCHKE, G.; RICHTER, K. Potentials for cascading of recovered wood from building deconstruction – a case study for south-east Germany. Resources, Conservation and Recycling, Munchen, Germany, v. 117, p. 304-14, fev. 2017.

MARINHO, J. L. A.; SILVA, J. D. Gerenciamento dos resíduos da construção e demolição: diretrizes para o crescimento sustentável da construção civil na região metropolitana do Cariri Cearense. E-Tech: Tecnologias para Competitividade Industrial, Florianópolis, v. 5, n. 1, p. 102-19, 2012.

NEW ZEALAND DEMOLITION AND ASBESTOS ASSOCIATION (NZDAA). Best practice guidelines for demolition in New Zealand. Work Safe New Zealand, 2013.

OCCUPATIONAL SAFETY AND HEALTH ADMINISTRATION (OSHA). 29 CFR 1926 - Subpart t – Whether the demolition standard applies to moving a residential structure. USA, 2016.

PAIVA, P. A.; RIBEIRO, M. S. A reciclagem na construção civil: como economia de custos. REA. Revista Eletrônica de Administração, Franca, SP, v. 4, n. 1, p. 1-15, 2005.

ROCHA, C. A percepção sobre o conceito de desmontagem das edificações e o emprego dos materiais de demolição. In: ENCONTRO NACIONAL, 4., e ENCONTRO LATINO-AMERICANO SOBRE EDIFICAÇÕES E COMUNIDADES SUSTENTÁVEIS, 2., 2007. p. 189-97. Disponível em: http://docplayer.com.br/78272065-A-percepcao-sobre-o-conceito-de-desmontagem-das-edificacoes-e-o-emprego-de-materiais-de-demolicao.html

ROCHA, C. G.; SATTLER, M. A. A discussion on the reuse of building components in Brazil: an analysis of major social, economical and legal factors. Resources, Conservation and Recycling, v. 54, n. 2, p. 104-12, dez. 2009.

ROUSSAT, N.; DUJET, C.; MÉHU, J. Choosing a sustainable demolition waste management strategy using multicriteria decision analysis. Waste Management, Lion, v. 29, n. 1, p. 12-20, jan. 2009.

SAFE WORK AUSTRALIA. Demolition Work - Code of Practice. Australia, fev. 2016.

SAGHAFI, M. D.; TESHNIZI, Z. A. H. Building deconstruction and material recovery in Iran: an analysis of major determinants. Procedia Engineering, v. 21, p. 853-63, 2011.

SCHULTMANN, F.; SUNKE, N. Energy-oriented deconstruction recovery planning. Building Research & Information, v. 35, n. 6, p. 602-15, set. 2007.

STANDARDS AUSTRALIA INTERNATIONAL (SAI). AS 2601:2001 - The demolition of structures. Sidney, Austrália, 2001.

TESSARO, A. B.; SÁ, J. S.; SCREMIN, L. B. Quantificação e classificação dos resíduos procedentes da construção civil e demolição no município de Pelotas, RS. Ambiente Construído, Porto Alegre, RS, v. 12, n. 2, p. 121-30, abr./jun. 2012.

THOMSEN, A.; SCHULTMANN, F.; KOHLER, N. Deconstruction, demolition and destruction. Building Research & Information, v. 39, n. 4, p. 327-32, ago. 2011.

VEFAGO, L. H. M.; AVELLANEDA, J. Recycling concepts and the index of recyclability for building materials. Resources, Conservation and Recycling, Barcelona, Spain, v. 72, p. 127-35, abr. 2013.

WEBSTER, M. D.; COSTELLO, D. T. Designing structural systems for deconstruction: how to extend a new building´s useful life and prevent it from going to waste whem the end finally comes. Greenbuild Conference, Atlanta, GA, nov. 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v0i0.1732

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)