Desafios e contradições de um projeto solidário: o caso de uma associação de catadores de materiais recicláveis

Natalia Lopes Braga, Regina Heloisa Maciel

Resumo


O trabalho objetivou descrever e analisar o funcionamento de uma associação de catadores de materiais recicláveis. Foram entrevistados seis catadores e os dados foram analisados através da análise de conteúdo. Os resultados mostraram ausência da alternância de poder, falta de autonomia por parte dos associados e baixo retorno financeiro. Ressalta-se a necessidade de práticas mais dialógicas, do desenvolvimento da autonomia dos catadores e da busca por melhorias na qualidade de trabalho dos associados.


Palavras-chave


associação de trabalhadores; catadores de materiais recicláveis; trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRAGA, Natalia Lopes; LIMA, Deyseane Maria Araújo; MACIEL, Regina Heloisa. Sobrevivendo só da misericórdia: a vivência de catadores de materiais recicláveis. Revista CES Psicologia, v. 9, n. 1, p. 122-34, 2016.

COUTINHO, Maria Chalfin; BEIRAS, Adriano; PICININ, Dhiancarlos;  LUCKMANN, Gabriel Luiz. Novos caminhos, cooperação e solidariedade: a psicologia em empreendimentos solidários. Psicologia & Sociedade, v. 17, n. 1, p. 17-28, 2005. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0102-71822005000100002>.

FARIAS FILHO, Milton Cordeiro. Rede de catadores de materiais recicláveis: perspectivas para a organização da autogestão. Administração Pública e Gestão Social, Viçosa, v. 4, n. 3, p. 341-64, 2012.

GAIGER, Luiz Inácio. A economia solidária e a revitalização do paradigma cooperativo. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 28, n. 82, p. 212-27, jun. 2013. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0102-69092013000200013>.

GIONGO, Carmen Regina; MONTEIRO, Janine Kieling. Trabalho cooperado na suinocultura: emancipação ou precarização? Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, DF, v. 35, n. 4, p. 1206-22, 2015.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA [IPEA]. Pesquisa sobre pagamento por serviços ambientais urbanos para gestão de resíduos sólidos. Brasília: IPEA, 2010.

LIMA, Jacob Carlos. Paradoxos do trabalho associado. Tempo social, Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 21, n. 1, p. 113-32, 2009.

LIMA, Jacob Carlos. Participação, empreendedorismo e autogestão: uma nova cultura do trabalho? Sociologias, v. 12, n. 25, p. 158-98, 2010. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S1517-45222010000300007>.

MACIEL, Regina Heloisa; SANTOS, João Bosco; MATOS, Tereza Gláucia Rocha; MEIRELES, Gustavo Fernandes; VIEIRA, Maria Eulaidia; FONTENELLE, Marselle. Work, health and organization of street scavengers in Fortaleza, Brazil. Policy and Practice in Health and Safety, v. 8, n. 2, p. 95-112, 2010. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1080/14774003.2010.11667750>.

MAGNI, Ana Amélia Calaça; GÜNTHER, Wanda Maria Risso. Cooperativas de catadores de materiais recicláveis como alternativa à exclusão social e sua relação com a população de rua. Saúde e Sociedade, v. 23, n. 1, p. 146-56, 2014.Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0104-12902014000100011>.

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva: forma e razão da troca nas sociedades arcaicas. In: Sociologia e Antropologia. São Paulo, Cosac Naify, 2003. p. 183-314.

OLIVEIRA, Fábio. Os sentidos do cooperativismo de trabalho: as cooperativas de mão-de-obra à luz da vivência dos trabalhadores. Psicologia & Sociedade, Porto Alegre, v. 19, n. especial, p. 75-83, 2007. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0102-71822007000400011>.

PICCININI, Valmiria Carolina. Cooperativas de trabalho de Porto Alegre e flexibilização do trabalho. Sociologias, porto alegre, v. 6, n. 12, p. 68-105, 2004. Disponível em:  <https://doi.org/10.1590/S1517-45222004000200004>.

PINHEIRO, Daniel Calbino. Em busca de referenciais para a gestão nos empreendimentos solidários. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, Blumenau, v. 9, n. 4, p. 61-82, 2015.

PINHEIRO, Daniel Calbino; PAULA, Ana Paula Paz. Autogestão e práticas organizacionais transformadoras: contribuições a partir de um caso empírico. Desenvolvimento em Questão, Ijuí, v. 14, n. 33, p. 233-66, 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.21527/2237-6453.2016.33.233-266>.

PIRES, Aline Suelen. Autogestão, economia solidária e gênero: as trabalhadoras de cooperativas incubadas na cidade de São Carlos. 2010. 106f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2010.

PIRES, Aline Suelen; LIMA, Jacob Carlos. Fábricas recuperadas pelos trabalhadores: os dilemas da gestão coletiva do trabalho. Caderno CRH, Salvador, v. 30, n. 79, p. 69-87, 2017.

SATO, Leny; ANDRADA, Cris Fernández; ÉVORA, Iolanda Maria Aalves; NEVES, Tatiana Freitas Strokler; OLIVEIRA, Fábio. As tramas psicossociais da cooperação e da competição em diferentes contextos de trabalho. Arquivos Brasileiros de Psicologia, v. 63, p. 2-14, 2011.  

TAVARES, Augusto de Oliveira. O trabalho dos catadores da associação Engenho do Lixo: entre a necessidade econômica e o discurso da consciência ambiental. Cadernos Gestão Social, Salvador,  v. 4, n. 1, p. 117-33, 2013.

VERONESE, Marília Veríssimo; GUARESCHI, Pedrinho. Possibilidades solidárias e emancipatórias do trabalho: Campo fértil para a prática da psicologia social crítica. Psicologia & Sociedade, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 58-69, 2005. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0102-71822005000200009>.

VERONESE, Marília Veríssimo; SCHOLZ, Robinson. A difícil construção da liderança solidária compartilhada. Século XXI, Revista de Ciências Sociais, v. 3, n. 2, p. 41-64, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v19i3.1726

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)