A Desindustrialização na Região Nordeste

José Alderir da Silva

Resumo


Este artigo tem por objetivo observar a evolução da indústria de transformação na região Nordeste, em particular verificar se a região sofre de um processo de desindustrialização. A indústria de transformação no Brasil tem apresentado um processo de desindustrialização, passando de uma participação de 32% do PIB em 1986 para cerca de 10% em 2014. Diante disso, busca-se analisar se a indústria de transformação na região Nordeste e seus estados seguiu a trajetória da indústria nacional, ou seja, de desindustrialização.


Palavras-chave


desindustrialização; região Nordeste; Bahia.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, T. A. Ensaios sobre o desenvolvimento brasileiro: heranças e urgências. Rio de Janeiro, Revan, 2000.

BARROS, O.; PEREIRA, R. R. Desmistificando a tese de desindustrialização: reestruturação da indústria brasileira em uma época de transformações globais. In: BARROS, O.; GIAMBIAGI, F. (Org.). Brasil globalizado: o Brasil em um mundo surpreendente. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. p. 299-330.

BONELLI, R.; PESSÔA, S. A. Desindustrialização no Brasil: um resumo da evidência. [S.l.]: FGV/IBRE, 2010. (Texto para Discussão, n. 7).

BONELLI, R.; PINHEIRO, A. C. Competividade e desempenho industrial: mais que só o câmbio. In: FÓRUM NACIONAL, 24., 2012, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: INAE, 2012. Disponível em: http://www.inae.org.br/wp-content/uploads/2015/04/EP0432.pdf. Acesso em: 22 maio 2016.

BRESSER-PEREIRA, L. C. The Dutch disease and its neutralization: a Ricardian approach. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 47-71), jan./mar. 2008.

BRESSER-PEREIRA, L. C.; MARCONI, N. Existe doença holandesa no Brasil? In: FÓRUM DE ECONOMIA DE SÃO PAULO, 4., 2008, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Fundação Getúlio Vargas, 2008. Disponível em: http://www.bresserpereira.org.br/papers/2008/08.14.Existe.doen%C3%A7a.holandesa.comNelson.Marconi.5.4.08.pdf. Acesso em: 22 jun. 2016.

CANO, W. (Des)industrialização e (sub)desenvolvimento. Cadernos do Desenvolvimento, Rio de Janeiro, v. 9, n. 15, p. 139-74, jul./dez. 2014.

CANO, W. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil: 1930-1970 e 1970-1995. Campinas, SP: UNICAMP, 1998.

HIRATUKA, C.; SARTI, F. Transformações na estrutura produtiva global, desindustrialização e desenvolvimento industrial no Brasil: uma contribuição ao debate. Campinas: IE Unicamp, 2015. (Texto para Discussão, n. 255).

HIRSCHMAN, A. O. The strategy of economic development. New Haven: Yale University Press, 1958.

IBGE. Contas nacionais e regionais. 2017. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: jan. 2017.

KALDOR, N. Problems of industrialization in underdeveloped countries. In: KALDOR, N. Strategic factors of economic development. New York: Cornell University Press, 1967. p. 53-72.

KALDOR, N. A model of economic growth. The Economic Journal, v. 67, n. 268. p. 591-624, dez. 1957.

NASSIF, A. Há evidências de desindustrialização no Brasil? Revista de Economia Política, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 72-96, jan./mar. 2008.

OLIVEIRA, L. R.; SILVA, J. A. A desindustrialização e o capital especulativo na economia brasileira. Indicadores Econômicos FEE, Porto Alegre, v. 44, n. 2, p. 45-60, 2016.

OREIRO, J. L.; FEIJÓ, C. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 219-32, abr./jun. 2010.

OREIRO, J. L.; MARCONI, N. Teses equivocadas no debate sobre desindustrialização e perda de competitividade da indústria brasileira. Revista NECAT, Florianópolis, v. 3, n. 5, p. 34-48, 2014.

PALMA, G. Four Sources of de-industrialization and a new concept of the dutch disease. In: OCAMPO, J. A. (Ed.). Beyond reforms: structural dynamics and macroeconomic vulnerability. Stanford, EUA: Stanford University Press, 2005. p. 1-55.

PRADO, S. Guerra e políticas de desenvolvimento estadual no Brasil. 2000. 38p. (Ensaio que resume os resultados de ampla pesquisa sobre o tema, realizado na Diretoria de Economia do Setor Público da FUNDAP – Fundação para o Desenvolvimento Administrativo). 

RELAÇÃO ANUAL DE INFORMAÇÕES SOCIAIS (RAIS). 2017. Disponível em: http://www.mte.gov.br/geral/estatisticas.asp?viewarea=caged. Acesso em: jan. 2017.

ROWTHORN, R.; WELLS, J. De-industrialisation and foreign trade. Cambridge, Reino Unido: Cambridge University Press, 1987.

SAMPAIO, D. P. Desindustrialização e estruturas produtivas regionais no Brasil. 2015. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Econômico) – Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, 2015.

SILVA, J. A.; TEIXEIRA, M. S. G. Desconcentração no Brasil: Nordeste, da Sudene aos anos 2000. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 45, n. 3, p. 118-34, jul./set. 2014.

SILVA, J. A.; LOURENÇO, A. L. C. Desindustrialização em debate: teses e equívocos no caso da economia brasileira. Indicadores Econômicos FEE, Porto Alegre, v. 42, n. 2, p. 57-76, 2014.

Silva, j. a. Desindustrialização regional: conceitos, causas, efeitos e o caso brasileiro 2017. (mimeo)

SQUEFF, G. C. Desindustrialização: luzes e sombras no debate brasileiro. Brasília: IPEA, 2012. (Texto para Discussão 1747). Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/1125/1/TD_1747.pdf

TREGENNA, F. Characterizing deindustrialization: an analysis of changes in manufacturing employment and output internationally. Cambridge Journal of Economics, Oxford, UK, v. 33, n. 3, p. 433-66, maio 2009.

VERGNHANINI, R. O debate sobre a mudança estrutural da economia brasileira nos anos 2000. 2013. Dissertação (Mestrado em Economia Política Internacional) - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, 2013.

 




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v0i0.1679

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)