Análise setorial do impacto da política dos APLs no Rio Grande do Sul

Andre Carraro, Suamy Savaris Linhares

Resumo


Este trabalho avaliou a política de Arranjos Produtivos Locais (APL) para os municípios do Rio Grande do Sul. Foi analisado o impacto nos setores dos municípios que possuem APL em relação àqueles que não o possuem no período de 2006 a 2014. O arranjo Moveleiro da Serra Gaúcha e o APL de Pedras, Gemas e Joias foram os únicos que obtiveram resultados positivos e significativos para o nível de emprego. Na análise da remuneração média, nove APLs apresentaram efeitos positivo. 


Palavras-chave


arranjo produtivo local; economia regional; avaliação de políticas públicas.

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA GAÚCHA DE DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO (AGDI). Programa de Apoio à Retomada do Desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul - PROREDES-BIRD, 2011. Disponível em: < http://planejamento.rs.gov.br/upload/arquivos/201512/21155530-apresentacao-proredes-bird.pdf>. Acesso em: 13 de junho de 2018.

ALBAGLI, Sarita; BRITTO, Jorge (Org.). Rede de Pesquisa em Sistemas Produtivos e Inovativos Locais (REDESIST). Glossário de arranjos e sistemas produtivos e inovativos locais. Rio de Janeiro: UFRJ, 2003.

AMlN, Asfi. The difference between small firm clusters and industrial districts. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE POLÍTICAS INDUSTRIAIS DESCENTRALIZADAS, Brasília, DF, 11-12 de novembro de 1996. Brasília: ECLAC/IPEA, 1996. (mimeo).

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO RIO GRANDE DO SUL. Lei n. 13.840, de 5 de dezembro de 2012. FUNDOAPL. Disponível em: <http://www.al.rs.gov.br/legis/M010/M0100099.ASP?Hid_Tipo=TEXTO&Hid_TodasNormas=57029&hTexto=&Hid_IDNorma=57029>. Acesso em: mar. 2016.

______. Lei n. 13.196, de 13 de julho de 2009. Lei da Inovação. Disponível em: <http://www.al.rs.gov.br/filerepository/repLegis/arquivos/13.196.pdf>. Acesso em: mar. 2016.

BOURLEGAT, Cleonice Alexandre Le. Princípios de organização e desempenho de um modelo econômico agroindustrial emergente no Centro-Oeste: o caso do arranjo produtivo local da fécula de mandioca. In: LASTRES, Helena M. M.; CASSIOLATO, José E. (Org.). Estratégias para o desenvolvimento: um enfoque sobre arranjos produtivos locais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste brasileiros. Rio de Janeiro: E-papers, 2006. 288p.

CAMERON, A. Colin.; TRIVEDI, Pravin. K. Microeconometrics: methods and applications. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

CAMPOS, Antonio Carlos de; PAULA, Nilson Maciel de. Novas formas de organização industrial e o conceito de firma: uma abordagem neo-schumpeteriana. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 27, n. 1, 2006.

CARVALHO, Diogo; CARRARO, André; SHIKIDA, Pery. São os Arranjos Produtivos Locais apoiados capazes de afetar a renda dos municípios do estado do Rio Grande do Sul? Revista Interações, Campo Grande, MS, n. 4, p. 699-712, out./dez. 2016.

CASSIOLATO, José Eduardo; LASTRES, Helena M. M. O foco em arranjos produtivos e inovativos locais de micro e pequenas empresas. In: LASTRES, Helena M. M.; CASSIOLATO, José Eduardo; MACIEL, Maria Lucia (Org.). Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará Editora, 2003.

COSTA, Francisco de Assis; ANDRADE, Wanderlino Demetrio Castro de; SILVA, Paulo Cunha Fiock da. O processamento de frutas no nordeste paraense e região metropolitana de Belém - um arranjo produtivo emergente. Rio de Janeiro: Rede Sist (Relatório de Pesquisa), 2004.

COSTA, Odorico de Moraes Eloy da. Arranjos Produtivos Locais. APL’s como estratégia de desenvolvimento: uma abordagem teórica. Fortaleza: Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE), 2011. 76p.

DIAS, Cleidson Nogueira. Arranjos produtivos locais como estratégia de desenvolvimento. Desenvolvimento em questão, Ijuí, ano 9, n. 17, jan./jun. 2011.

ESPÍRITO SANTO, Estado. Secretaria de Estado de Desenvolvimento (SEDES). Núcleo Estadual de Arranjos Produtivos Locais do Espírito Santo (NE-APL/ES). Termo de Referência Para Atuação do Núcleo Estadual de APL do Espírito Santo. 2004. Disponível em: http://portalapl.ibict.br/menu/itens_menu/apls/termo_referencia.html. Acesso em: 12 jan. 2015.

FEIX, Rodrigo Daniel; LEUSIN JÚNIOR, Sérgio. Painel do agronegócio no Rio Grande do Sul – 2015. Fundação de Economia e Estatística. Porto Alegre: FEE, 2015. 44p. Disponível em: <http://www.fee.rs.gov.br/wp-content/uploads/2015/09/20150903painel-do-agronegocio-no-rs-2015.pdf>. Acesso em: 25 de março de 2016.

GONÇALVES, José Correia. Avaliação do Centro Tecnológico Moveleiro no “Cluster” Industrial de Móveis da Região de São Bento do Sul. 2000. 152f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2000. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/111367>. Acesso em: 25 mar. 2015.

INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA (INMETRO). O INMETRO e os Arranjos Produtivos Locais. 2013. Disponível em: <http://www.inmetro.gov.br/apls/apresentacao.asp>. Acesso em: 15 jan. 2015.

KELLER, Paulo Fernandes. Clusters, distritos industriais e cooperação interfirmas: uma revisão da literatura. Revista Economia & Gestão, Belo Horizonte, v. 8, n. 16, p. 30-47, jan./abr. 2008.

KIRSCHBAUM, Charles; CARVALHO, Luiz Felipe Nasser; BRITO, Luiz Arthur Ledur; BINDER, Marcelo Pereira; VASCONCELOS, Flávio Carvalho de. Os desafios do cluster vitivinícola da serra gaúcha. In: SERIO, Luiz Carlos Di. (Org.). Clusters empresariais no Brasil: casos selecionados. São Paulo: Saraiva, 2007.

LIGO, Alexandre K.; FONSECA, Luis Paulo B.; SOUZA, Marco Antonio de; YAZAKI, Paulo Akihumi; FASTI, Ricardo. O sol brilha para o cluster de moda praia. In: SERIO, Luiz Carlos Di. (Org.). Clusters empresariais no Brasil: casos selecionados. São Paulo: Saraiva, 2007, 194p.

MARSHALL, Alfred. Principle of economics. 8. ed. London: Macmilan and Co., 1920.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR (MDIC). Observatório brasileiro de APLS (OBAPL). Políticas Públicas. 2011. Disponível em: <http://portalapl.ibict.br/menu/itens_menu/apls/politicas_publicas_APL.html>. Acesso em: 25 mar. 2015.

______. Arranjos Produtivos Locais. 2000. Disponível em: <http://www.mdic.gov.br/ /sitio/interna/interna.php?arwa=2&menu=300> Acesso em: 6 nov. 2013.

OBSERVATÓRIO BRASILEIRO DE APLS (OBAPL), 2010. Disponível em: <http://portalapl.ibict.br/>. Acesso em: 25 de março de 2015.

PAIVA, Carlos Águedo. O que são Sistemas Locais de Produção (e por que eles são tão importantes na estratégia de desenvolvimento do Governo Democrático e Popular no Rio Grande do Sul). In: ENCONTRO DE ECONOMIA GAÚCHA, 1., Porto Alegre, 16-17 de maio de 2002. Anais... Porto Alegre: FEE, 2002. CD-ROM.

PORTER, Michael E. Clusters and the new economics of competition. Harvard Business Review, England, v. 76, n. 6, p. 77-90, nov./dez. 1998.

______. A vantagem competitiva das nações. Rio de janeiro: Campus, 1993.

SCHIAVO, Camila. Um estudo sobre o Arranjo Produtivo Audiovisual no Rio Grande do Sul no contexto da economia da cultura. 2015. 82f. Monografia (Bacharelado em Economia) – Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, 2015. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/130370/000977059.pdf?sequence=1>. Acesso em: 20 de março de 2016.

 SCHMTIZ, Hubert. Eficiência coletiva: caminho do crescimento para a indústria de pequeno porte. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 18, n. 2, p. 164-200, 1997.

______. Small shoemakers and fordist giants: tale of a superciuster. World Development, v. 20, n. 1 [ed. esp., Organização industrial e competitividade], jan. 1995.

SUZIGAN, Wilson; FURTADO, João; GARCIA, Renato; SAMPAIO, Sérgio. Clusters ou Sistemas Locais de Produção: mapeamento, tipologia e sugestões de políticas. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 24, n. 4(96), p. 543-62, out./dez. 2004.

TATSCH, Ana Lúcia; PASSOS, Maria Cristina. Políticas para promoção de arranjos produtivos e inovativos locais no Rio Grande do Sul: os casos dos arranjos de máquinas e implementos agrícolas e de móveis. In: CASSIOLATO, José E.; LASTRES, Helena M. M.; STALLIVIERI, Fabio. (Org.). Arranjos produtivos locais: uma alternativa para o desenvolvimento. Experiência de política. Rio de Janeiro: E-papers, 2008. 376p. v. 2.

VIAN, Carlos Eduardo de F.; ANDRADE JÚNIOR, Adílson Martins; BARICELO, Luís Gustavo; SILVA, Rodrigo Peixoto. Origens, evolução e tendências da indústria de máquinas agrícolas. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba, SP, v. 51, n. 4, p. 719-44, out./dez. 2013. [Impressa em fevereiro de 2014].




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v19i3.1656

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)