O conhecimento etnográfico dos Tremembé da Barra do Mundaú, Ceará

André Luís Aires Pinto, Maria Jardenes Matos, Maria do Socorro Moura Rufino

Resumo


A pesquisa empenhou-se em compreender o conhecimento tradicional dos Tremembé da Barra do Mundaú acerca das frutas nativas de seu território e em oferecer uma contribuição para a etnobotânica dos indígenas do Nordeste. Elegeu-se a metodologia etnográfica, com abordagem qualitativa. Os povos indígenas, à proporção que defendem a diversidade cultural, preservam os recursos naturais e os conhecimentos a eles associados.

Palavras-chave


frutas; etnobotânica; conhecimento tradicional.

Texto completo:

PDF

Referências


BARTH, Fredrik. Os grupos étnicos e suas fronteiras. In: LASK, Tomke. O guru, o iniciador e outras variações antropológicas. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2000. p. 25-68.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

______. Portaria n. 1318, de 7 de agosto de 2015. Define os limites da Terra Indígena Tremembé da Barra do Mundaú. Diário Oficial da União, p. 33, Brasília, DF, 11 ago. 2015. Disponível em: <http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=33&data=11/08/2015>.

BRISSAC, Sérgio Góes Telles; NÓBREGA, Luciana Nogueira. Benzedeiras Anacé: a relevância dos ritos de cura na emergência étnica de um povo indígena do Ceará. REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 27., 1-4 ago. 2010, Belém, Pará. Anais... Belém: ABA/UFPA, 2010. Disponível em: <xa.yimg.com/kq/groups/21653234/2036643194/name/Benzedeiras +Anacé.pdf>. Acesso em: 18 jun. 2016.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 4. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

DIEGUES, Antonio Carlos. (Org.). Os saberes tradicionais e a Biodiversidade no Brasil. São Paulo: Ministério do Meio Ambiente/COBIO/NUPAB, 1999.

FRANCO, Cláudia Tereza Signori. Resumo do Relatório Circunstanciado de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Tremembé da Barra do Mundaú. Diário Oficial da União, n. 26, seção 1, segunda-feira, 6 fev. 2012. p. 22-23.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. São Paulo: LCT, 1989.

GONÇALVES, Wagner. Terras de ocupação tradicional: aspectos práticos da perícia antropológica. In: SILVA, O. S.; LUZ, L.; VIEIRA, C. M. (Org.). A perícia antropológica em processos judiciais. Florianópolis: UFSC, 1994. p. 75-83.

GRÜNEWALD, Rodrigo de Azeredo (Org.). Toré: regime encantado do índio do Nordeste. Recife: Fundaj, 2005.

JORGE, S.S.A.; MORAIS, R.G. Etnobotânica de Plantas Medicinais. In: COELHO, M.F.B; JÚNIOR, P.C.; DOMBRESKI, J.L.D. (Org.). Diversos olhares em etnobiologia, etnoecologia e plantas medicinais. Cuiabá. MT, p.89-98, 2003.

LÓPEZ GARCÉS, Cláudia Leonor; ROBERT, Pascale. El legado de Darrell Posey: de las investigaciones etnobiológicas entre los Kayapó a la protección de los conocimientos indígenas. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v. 7, n. 2, p. 565-80, maio/ago. 2012.

NASCIMENTO, Marco Tromboni de Souza. O Tronco da Jurema - ritual e etnicidade entre os povos indígenas do Nordeste: o caso Kiriri. 1994. 324 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, 1994.

OLIVEIRA JR., Gerson Augusto de. Torém: brincadeira dos índios velhos. São Paulo: Annablume; Fortaleza: Secretaria da Cultura e Desportos, 1998.

OLIVEIRA, Flávia Camargo et al. Avanços nas pesquisas etnobotânicas no Brasil. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 23, p. 590-605, 2009.

OLIVEIRA, João Pacheco de. Uma etnologia dos “índios misturados”? Situação colonial, territorialização e fluxos culturais. In: ______ (Org.). A viagem da volta: etnicidade, política e reelaboração cultural no Nordeste indígena. Rio de Janeiro: Contra Capa, 1999. p. 11-39.

POSEY, Darrell Addison. Interpretando e utilizando a “realidade” dos conceitos indigenas: o que é preciso aprender dos nativos? In: “Espaços e Recursos Naturais de Uso Comum”. A.C. Diegues e A.C. Moreira (organizadores). NUPAUB, São Paulo, 2001.

______. Etnobiologia: teoria e prática. In: RIBEIRO, Berta Gleizer (Coord.). Suma etnológica brasileira. Petrópolis: Vozes, 1987. p. 15-25.

PRANCE, Ghillean Tolmie. Etnobotânica de algumas tribos da Amazônia. In: RIBEIRO, Berta Gleizer (Coord.). Suma etnológica brasileira. Edição atualizada – Handbook of south american indians. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997. p. 119-33. v. 1.

SANTILLI, Juliana. Socioambientalismo e novos direitos: proteção jurídica à diversidade biológica e cultural. São Paulo: Petrópolis, 2005.

SOUZA LIMA, Antônio Carlos de. Os relatórios antropológicos de identificação de terras indígenas da Fundação Nacional do Índio: notas para o estudo da relação entre antropologia e indigenismo no Brasil, 1968-1985. In: SOUZA LIMA, Antônio Carlos de; BARRETTO FILHO, Hênyo Trindade. Antropologia e identificação: os antropólogos e a identificação de terras indígenas no Brasil, 1977-2002. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2002. p. 75-118.

VALLE, Carlos Guilherme Octaviano do. Os Tremembé, grupo étnico indígena do Ceará (laudo antropológico). Rio de Janeiro: PETI/Museu Nacional, 1992 .




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v19i1.1623

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)