Análise das relações e ações conjuntas entre as empresas do APL têxtil da região metropolitana de São Paulo: contribuições para o seu crescimento

Esdras da Silva Costa, Alessandra Preto Bitante, Lidiane Campos Britto, Luciane Ribeiro Dias Pinheiro, Milton Carlos Farina

Resumo


Com base na teoria dos Arranjos Produtivos Locais (APL), as empresas buscam interações, a fim de atender suas necessidades e obter ganhos futuros. O presente artigo busca caracterizar as conexões estabelecidas entre os atores inseridos no APL têxtil da região metropolitana de São Paulo por meio da Análise de Redes Sociais (ARS). Trata-se de uma pesquisa descritiva para evidenciar as conexões estabelecidas entre as empresas do APL. A análise das medidas indicaram pouca cooperação e realização de negócios entre as empresas, de forma que as vantagens de participar do APL necessitam ser mais exploradas. Há necessidade de uma reflexão mais abrangente a respeito da atuação das empresas, dos agentes externos e das potencialidades locais.


Palavras-chave


Análise de Redes Sociais; Arranjo Produtivo Local; relações e ações conjuntas; região metropolitana de São Paulo.

Texto completo:

PDF

Referências


AHUJA, Gautam. Collaboration networks, structural holes, and innovation: a longitudinal study. Administrative Science Quarterly, v. 45, n. 3, p. 425-55, set. 2000.

ALEJANDRO, Velázquez Álvarez; NORMAN, Aguilar Gallegos. Manual introdutório à análise de redes sociais. Jun. 2005. Disponível em: <http://www2.unicentro.br/lmqqa/files/2016/05/Manualintrodutorio_ex_ucinet.pdf>. Acesso em: 3 maio 2016.

AMATO NETO, João. Redes de cooperação produtiva e clusters regionais: oportunidades para as pequenas e médias empresas. São Paulo: Atlas, 2000.

BRUSCO, Sebastiano; CAINELLI, Giulio; FORNI, Fabrizia; FRANCHI, Maura; MALUSARDI, Alberto; RIGHETTI, Roberto. The evolution of industrial districts in Emilia-Romagna. Geneva: ILO/IILS, 1996.

CARDOSO, Univaldo Coelho; CARNEIRO, Vânia Lúcia Nogueira; RODRIGUES, Édna Rabêlo Quirino. APL: arranjo produtivo local. Brasília: SEBRAE, 2014.

CASSIOLATO, José E.; LASTRES, Helena; MACIEL, Maria Lucia Maciel. Systems of innovation and development: evidence from Brazil. Cheltenham: Edward Elgar, 2005.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

ERBER, Fabio Etefano. Eficiência coletiva em Arranjos Produtivos Locais Industriais: comentando o conceito. Nova Economia, Belo Horizonte, MG, v. 18, n. 1, p. 11-32, jan./abr. 2008.

FARINA, Milton Carlos. Análise de redes sociais. In: GOULART, Elias Estevão (Org.). Mídias sociais: uma contribuição de análise. Porto Alegre, RS: EDIPUCRS, 2014.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

KLINK, Jeroen Johannes. A cidade região: regionalismo e reestruturação no Grande ABC Paulista. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

MARSHALL, Alfred. Princípios de economia. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

MARTELETO, Regina Maria. Análise de redes sociais – aplicação nos estudos de transferência da informação. Revista Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 1, p. 71-81, jan./abr. 2001.

NELSON, Reed. O uso da Análise de Redes Social no estudo das estruturas organizacionais. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 24, n. 4, p. 150-7, out./dez. 1984.

PUCINELLI, Ricardo Henrique; GIORDAN, Marcelo. Análise sociométrica de interações entre professores de ciências em um programa on-line de formação continuada. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS – ENPEC, 10., 24 a 27 de novembro de 2015. Anais... Águas de Lindóia, SP, 2015. p. 1-8.

QUANDT, Carlos Olavo. O desafio da inovação em pequenas e médias empresas: análise de redes interorganizacionais no Arranjo Produtivo Local de Imbituva, Paraná. In: SIMPÓSIO DE GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA, 25. Anais... Brasília, out. 2008. p. 1-16.

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (SDECTI). Arranjos Produtivos Locais (APLs). [s.d.]. Disponível em: <http://www.desenvolvimento.sp.gov.br/arranjos-produtivos-locais-(apls)>.. Acesso em: 1º ago. 2017.

SÃO PAULO (Estado). Subsecretaria de Assuntos Metropolitanos. [s.d.]. Disponível em: <http://www.sdmetropolitano.sp.gov.br/portalsdm/unidades-regionais.jsp>. Acesso em: 19 jul. 2016.

SCHMITZ, Hubert; NADVI, Khalid. Clustering and industrialization: introduction. World Development, v. 27, n. 9, p. 1503-14, set. 1999.

SCOTT, John. Social network analysis: a handbook. 2. ed. London: SAGE Publications Ltd, 2000.

SILVA, Antônio Brás de Oliveira; MATHEUS, Renato Fabiano; PARREIRAS, Fernando Silva; PARREIRAS, Tatiane A. Silva. Estudo da rede de co-autoria e da interdisciplinaridade na produção científica com base nos métodos de análise de redes sociais: avaliação do caso do programa de pós-graduação em ciência da informação – PPGCI/UFMG. Encontros Bibli: Revista Eletrônica Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, número especial, p. 179-94, 1º sem. 2006.

TOMAÉL, Maria Inês; MARTELETO, Regina Maria. Redes sociais: posições dos atores no fluxo da informação. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, SC, número especial, p. 75-91, 1º sem. 2006.

WASSERMAN, Stanley; FAUST, Katherine. Social network analysis: methods and applications. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.

WITTMANN, Milton Luiz; DOTTO, Dalva Maria Righi. Arranjo Produtivo Local – APL. In: SIEDENBERG, Dieter Rugard. Dicionário do desenvolvimento regional. Santa Cruz do Sul, RS: Edunisc, 2006.

WITTMANN, Milton Luiz; DOTTO, Dalva Maria Righi; BOFF, Vilmar Antonio. Desenvolvimento regional: análise de processos organizacionais de desenvolvimento integrado. In: BECKER, D.; WITTMANN, M. (Org.). Desenvolvimento regional: abordagens interdisciplinares. Santa Cruz do Sul, RS: Edunisc, 2008.

ZANCAN, Claudio; SANTOS, Paulo da Cruz Freire; CAMPOS, Vanessa Oliveira. As contribuições teóricas da análise de redes sociais (ARS) aos estudos organizacionais. Revista Alcance, Biguaçu, SC, v. 19, n. 1, p. 62-82, jan./mar. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v19i2.1602

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Indexada em:
 
 

ISSN 1984-042X (versão online)