Histórico do periódico

Tornou-se imperativo a criação de uma revista científica de âmbito internacional, nacional e local que divulgasse experiências exitosas e estudos científicos com potencialidades de desenvolvimento. Nesse sentido, o lançamento da Revista em setembro de 2000, constitui-se um marco comemorativo, na medida em que um novo patamar permitiu a inter-relação das atividades de pesquisas com a comunidade científica internacional e à comunidade de Mato Grosso do Sul. Em seu volume 1, publicado em setembro de 2000, tendo como editor responsável o Professor Marcelo Marinho, Interações – Revista Internacional de Desenvolvimento Local surgia como a relevante necessidade não só de resgatar e divulgar informações sistematizadas como também experiências construtivas sobre o Desenvolvimento Local. De acordo com o editor responsável, apresentava de forma clara e precisa os objetivos principais da revista: subsidiar formas de comportamento social para a geração de desenvolvimento endógeno, respeitando a diversidade cultural e a gestão autônoma de recursos e técnicas caracterizadoras de territórios.Ao longo dos seus 14 anos, a revista teve também como editores o Professor Aparecido Francisco dos Reis, que a conduziu no período de 2004 a 2006, passando então a responsabilidade para a Professora Maria Augusta de Castilho, que a conduziu até a sua última publicação em janeiro de 2014. A missão da revista é de divulgar as experiências vivenciadas pelos respectivos autores nas diferentes áreas, promovendo o desenvolvimento de competências para operacionalizar e gerenciar soluções criativas e sustentáveis voltadas para o atendimento de aspirações comuns: sociais, econômicas, geográficas, culturais, políticas e ecológicas. O nome da revista coloca em tela, sob forma implícita, as especificidades do lugar em suas relações com o global, pois a palavra interação existe em boa parte dos idiomas ocidentais: interacción, interaction, interazione, interaktion; todavia, o título da revista traz duas especialidades do idioma português, que são o til e o ç, por sinal destacados na própria composição da capa. Ademais, em relação à interação dos países que seguem as normas linguísticas praticadas em Portugal, também o idioma brasileiro traz uma especificidade de grafia. Pretende-se, assim, sugerir o caráter de diversidade presente em noções de natureza amplamente compartilhadas na esfera global. Também a fotografia da capa explicita uma das maiores preocupações dos pesquisadores da área de conhecimento em questão: o desenvolvimento em escala humana, ou o homem colocado no centro do processo de desenvolvimento. De 2000 a 2014 a INTER publicou 255 artigos (mais de 35% internacionais), 11 práxis, cinco entrevistas e 177  resumos de dissertações do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Local - Mestrado Acadêmico defendidas entre 2002 e 2014.